Pesquisar este blog

terça-feira, 13 de junho de 2017

Secretário do PSDB diz que decisão de permanecer no governo foi caciquismo

Divulgação/PSDB 
Reunião do PSDB que decidiu pela permanência no governo de Michel Temer

O secretário-geral do PSDB em Minas Gerais, deputado estadual João Vítor Xavier classificou como infeliz e "caciquismo" a decisão do partido de permanecer no governo Michel Temer (PMDB).

"Lamento profundamente a decisão tomada pelo meu partido de permanecer no morto, porém ainda não sepultado governo do presidente Michel Temer", disse durante sessão na Assembleia de Minas. "Foi mais um equívoco da história recente do PSDB", completou.

O deputado afirmou que a decisão não foi democrática, pois não ouviu as bases e os membros do partido. "O PSDB não perde a mania do caciquismo. [...] O partido não deu aos seus membros o direito de se manifestar a respeito", disse.

O tucano chamou Temer de cadáver ambulante, "que responde a todo tipo de crime". Afirmou ainda que o governo peemedebista está cambaleante e não tem a legitimidade da aprovação popular.

Xavier disse que o erro do PSDB veio, antes, em participar de um governo que havia questionado judicialmente. A chapa Dilma-Temer, contudo, foi absolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral na semana passada.

"Como podemos encontrar o mínimo de coerência numa decisão de um partido que entra na Justiça contra uma chapa por considerar que essa chapa foi eleita de maneira ilegal e, posteriormente, esse mesmo partido decide compor esse governo que ele questiona na Justiça."

"O PSDB se abraçou ao resto de um governo infeliz do PT [...] e pela vontade e saudade de alguns de pisar no tapete macio dos palácios, esqueceu de sentir o que pensa o povo na poeira e no calor das ruas", completou.

O deputado disse ainda que o PSDB virou as costas para sua história e que poderia contribuir com as reformas do governo Temer com apoio parlamentar, mas sem ocupar cargos no governo.

Folha, 13/06/2017
Postar um comentário