Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Bolsa Família: MDS prorroga para 29 de março prazo para revisão cadastral

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) prorrogou até 29 de março o prazo para a atualização cadastral do Programa Bolsa Família, que terminaria na próxima quarta-feira (29). A prorrogação foi necessária devido à adoção de novo sistema de senhas, que deixou o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal indisponível por duas semanas em fevereiro, prejudicando o trabalho de atualização nos municípios.
No início deste ano, 729 mil beneficiários tiveram o pagamento do Bolsa Família bloqueado por falta de atualização cadastral. O coordenador-geral de Revisão de Benefícios do MDS, Roberto Pojo, explica que as famílias que já atualizaram as informações poderão sacar o pagamento em março. O pagamento do mês sai juntamente com os de janeiro e fevereiro, que estavam bloqueados. Quem ainda não havia feito a revisão ganhou mais 30 dias para fazê-lo, o que significa que não haverá cancelamento de benefício por falta de revisão cadastral até o fim do novo prazo.
Quando o recurso é bloqueado, ele fica na conta e não pode ser sacado. Quando há cancelamento, o beneficiário é excluído do programa. A atualização cadastral periódica é um dos mecanismos de controle do programa de transferência de renda do governo Federal, que atende 13,3 milhões de famílias. Mudança de endereço ou de renda, localização da escola dos filhos para acompanhamento da frequência escolar e composição familiar são informações fundamentais para a boa gestão do Bolsa Família.
No início de cada ano, o MDS identifica todas as famílias com cadastros sem atualização nos últimos dois anos e pública essa relação em seus sistemas de gestão. As famílias identificadas na listagem recebem avisos no extrato de pagamento. Caso não façam a atualização e tenham os benefícios bloqueados, nova mensagem é encaminhada, orientando a família a procurar a gestão municipal.
O MDS alerta para a importância da veracidade dos dados, que servem para traçar um retrato da realidade dos beneficiários e contribuir para o aprimoramento do programa federal de transferência de renda. Cerca de R$ 1,5 bilhão são transferidos por mês para essa população.
Tratamento diferenciado 
Famílias inscritas no Cadastro Único que moram em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, em municípios que decretaram estado de emergência ou calamidade pública por causa das enchentes no início do ano, têm tratamento diferenciado. Devido às chuvas, quem recebe o Bolsa Família e deveria ter feito a atualização cadastral não teve o pagamento do recurso bloqueado. Porém, todos devem procurar os gestores municipais do programa até 29 de março para atualizar os dados e evitar bloqueio e cancelamento do benefício.
Fonte: MDS, 27/02/2012

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Estados e municípios que não reajustaram piso do magistério terão que pagar retroativo

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil, 24/02/12
Mais um ano letivo começou e permanece o impasse em torno da lei do Piso Nacional do Magistério. Pela legislação aprovada em 2008, o valor mínimo a ser pago a um professor da rede pública com jornada de 40 horas semanais deveria ser reajustado anualmente em janeiro, mas muitos governos estaduais e prefeituras ainda não fizeram a correção.
Apesar de o texto da lei deixar claro que o reajuste deve ser calculado com base no crescimento dos valores do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), governadores e prefeitos justificam que vão esperar o Ministério da Educação (MEC) se pronunciar oficialmente sobre o patamar definido para 2012. De acordo com o MEC, os estados e municípios que ainda não reajustaram o piso para R$ 1.451,00 deverão pagar os valores devidos aos professores retroativos a janeiro.
Criou-se uma cultura pelo MEC de divulgar o valor do piso para cada ano e isso é importante. Mas os governadores não podem usar isso como argumento para não pagar. Eles estão criando um passivo porque já devem dois meses de piso e não se mexeram para acertar as contas, reclama o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão. A entidade prepara uma paralisação nacional dos professores para os dias 14,15 e 16 de março. O objetivo é cobrar o cumprimento da Lei do Piso.
A Lei do Piso determina que nenhum professor pode receber menos do valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. Questionada na Justiça por governadores, a legislação foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado. Entes federados argumentam que não têm recursos para pagar o valor estipulado pela lei. O dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nesses casos, mas desde 2008 nenhum estado ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim.
Os governadores e prefeitos estão fazendo uma brincadeira de tremendo mau gosto. É uma falta de respeito às leis, aos trabalhadores e aos eleitores tendo em vista as promessas que eles fazem durante a campanha de mais investimento na educação, cobra Leão.
Edição: Graça Adjuto

O novo piso nacional do magistério é de R$ 1.451

O Ministério da Educação (MEC) definiu em R$ 1.451,00 o valor do piso nacional do magistério para 2012. Conforme determina a lei que criou o piso, o reajuste foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no mesmo período. A Lei do Piso determina que nenhum professor pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais.

Entes federados argumentam que não têm recursos para pagar o valor estipulado pela lei. O dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nesses casos, mas, desde 2008, nenhum estado ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, demonstra preocupação: "o piso salarial é uma justa reivindicação, mas não pode causar desequilíbrio nas contas públicas". 

Pelos dados da entidade, para cumprir a lei do piso e manter a carga horária de trabalho em sala estipulada pela lei, os Municípios precisarão de contratações adicionais. "Incorporando o pagamento dos professores e o cumprimento da nova carga horária, o impacto financeiro será em torno de R$ 5,4 bilhões", explica Ziulkoski.

Fonte: JusBrasil Notícias. 28/02/12

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Entidades querem fim de foro privilegiado

A corregedora do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Eliana Calmon, e as principais entidades representativas de juízes e procuradores da República defenderam ontem a extinção do foro privilegiado no país.

A Folha mostrou ontem, no caderno "A Engrenagem da Impunidade", que falhas e omissões atrasam os processos contra políticos.

A reportagem analisou 258 processos e inquéritos sobre 166 políticos. A íntegra dos casos passou a ser divulgada pelo projeto "Folha Transparência". Os primeiros 21 casos já estão no ar.

Segundo a legislação, parlamentares federais, ministros e outras autoridades só podem ser processados e julgados no STF (Supremo Tribunal Federal) em matéria criminal. Os governadores são julgados no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A mudança, pela qual todas as autoridades passariam a ser processados na primeira instância do Judiciário, só poderia ser feita com uma emenda à Constituição.

"O foro é próprio de 'república das bananas', para deixar a salvo as pessoas que querem ficar à margem da lei", disse ontem Calmon.

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) disse que a impunidade incentiva a criminalidade. Segundo o presidente da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), Nelson Calandra, o foro "é, para muitos casos, sinônimo de impunidade".

Para Gabriel Wedy, presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais), há também "razão filosófica" para a extinção do foro. "Não é crível que o cidadão comum seja julgado por um juiz e o político seja julgado por outro."

O presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), Alexandre Camanho, disse que "Se os casos fossem para a primeira instância, creio que haveria um efeito didático, porque começariam a haver condenações."

O presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcanti, disse que "o foro é um escudo para proteger os políticos".

Para Claudio Weber Abramo, diretor-executivo da Transparência Brasil, o Ministério Público se tornou "um órgão opaco". "Percebemos que as investigações muitas vezes não vão para frente por falta de vontade."
Fonte: Folha de SP, 06/02/2012

domingo, 26 de fevereiro de 2012

O QUE É SOCIOLOGIA?

Os seres humanos são seres sociais. 

Nossa vida cotidiana é social, ou seja, não estamos sós no mundo. Estabelecemos relações com outros indivíduos e criamos regras de convivência. Imagine a seguinte situação: em 1797, um menino foi encontrado em uma floresta na França. Ele estava nu e muito sujo. Ele andava “de quatro” e parecia não entender o que se passava quando foi retirado da floresta. Descobriu-se que a criança vivia praticamente como um selvagem, sem saber falar ou se expressar. Na época se chegou à conclusão de que aquele garoto havia sido abandonado naquela floresta quando era muito pequeno. Não tão pequeno porque, afinal, ele não teria conseguido sobreviver, mas pequeno o suficiente para “esquecer” o que já havia aprendido. Ou seja, esse menino cresceu completamente isolado, ele não sabia se comportar como as pessoas que viviam em sociedade. 

O ser humano não é capaz de crescer sozinho e depende do processo de socialização para tornar-se propriamente “humano”. Ou seja, que é por meio da convivência com outras pessoas que adquirimos características e comportamentos semelhantes. Crescemos em uma sociedade, e é ela que nos forma, pois internalizamos os valores criados de tal maneira que sentimos como se tivéssemos nascido com eles e tudo se torna muito normal, muito natural.

Relações em sociedade

Sociedade: Estrutura formada por grupos ligados entre si, considerados como uma unidade e participando todos de uma cultura comum.
Todos nós nascemos em sociedade. Bem antes de nascermos, já existia um conjunto de regras que determinam como devemos agir. Essas regras podem estar contidas em algum manual, como também podem não estar especificadas e mesmo assim ser de domínio público que elas devem ser respeitadas. Vejamos exemplos:

(1) Mês de janeiro, calor intenso e os alunos do 3º ano desta escola resolvem vir assistir às aulas usando trajes de banho. O que aconteceria? Certamente todos seriam suspensos ou, no mínimo seriam repreendidos por tal atitude, além de provavelmente causarem um grande tumulto. Ou seja, os alunos seriam submetidos a uma sanção, uma forma de controle social, por terem fugido à regra.

(2) Maria, uma jovem muito descontraída, resolve comparecer à cerimônia de seu casamento com João, trajando um vestido curto e vermelho. O que aconteceria? Provavelmente haveria burburinhos e comentários maldosos por parte dos convidados. Algum mais recalcado poderia se levantar e ir embora alegando que a atitude de Maria é um desrespeito aos convidados. Mas por que? Não existe nenhuma norma escrita que obrigue as noivas a se casar de vestidos longos e brancos. Por que, então, a maioria faz isso?

Esses exemplos evidenciam que regras existem para serem cumpridas e que, quando isso não acontece, a sociedade dispõe de meios para enquadrar os indivíduos. É o controle social que pode ser exercido de várias formas, seja pela exposição ao ridículo ou pelas sanções previstas em lei.

A sociedade exerce influência sobre os indivíduos, mas o homem tem a capacidade de questionar e intervir na realidade social. Ao mesmo tempo em que a sociedade exerce influência sobre os homens, essa mesma sociedade é criação humana. Ora, as sociedades não surgem do nada, elas e tudo o que diz respeito a elas (costumes, crenças e a cultura de um modo geral) foram criadas pelo homem. 

A afirmação acima levanta um ponto interessante: o homem é formado pelo meio social em que vive, é produto da sociedade, mas, ao mesmo tempo, ele próprio cria e recria a sociedade.

A sociologia pretende explicar os fenômenos sociais. O que são fenômenos sociais?

Fenômenos Sociais são os fenômenos que decorrem da vida social e do comportamento humano, tais como os fenômenos econômicos (desemprego, crescimento econômico, inflação, riqueza e sua distribuição,...), demográficos (crescimento populacional, emigração e imigração, distribuição por faixas etárias), sociológicos, políticos, históricos, etc. Todos estes fenômenos sociais constituem o objeto de estudo das Ciências Sociais.

Os fenômenos sociais são complexos. Veja o exemplo do cigarro:
Todos sabem que o cigarro faz mal à saúde. Um professor de química pode nos explicar como os elementos químicos, como o alcatrão e a nicotina, reagem no organismo, podendo causar câncer de pulmão. De outro lado, a biologia pode explicar como se dá a deterioração dos pulmões. A maior parte dos fumantes sabem disso, reconhecem que o fumo pode causar até a morte, mas continuam fumando. Para entender porque as pessoas continuam fumando podemos recorrer à psicologia.

Mas basta isso para entender porque a indústria de cigarros continua vendendo tanto? A química, a biologia e a psicologia não podem responder essa questão. Aí é que entra a sociologia. Nesse caso, a sociologia explica o que está por trás disso tudo: os interesses econômicos das multinacionais que vendem os cigarros e visam o lucro.

A sociologia, como ciência, procura fugir do senso comum. O que é senso comum?

Quais as questões que você imagina ser de relevância social, ou “problemas sociais”? Você pode dizer: violência, criminalidade, desemprego, desigualdade, fome, corrupção, entre outras questões. Você pode dar uma possível explicação para esses problemas?

“Explicar” as questões mencionadas acima não é tarefa fácil. Se nós tentarmos uma explicação simplificada ou sem muita reflexão, provavelmente não será possível ir muito longe. Você pode até dizer o que pensa sobre muitos assuntos, mas se não estudar as questões à fundo, provavelmente estará dando apenas a sua opinião sobre elas. Quando nós opinamos sobre algum assunto, muitas vezes corremos o risco de utilizar o conhecimento do senso comum.

Senso comum é o conhecimento espontâneo. É uma das formas de compreensão do mundo, sem fundamento científico.

Exemplos de senso comum: Você já ouviu falar que não se pode misturar manga e leite? Ou que todo político é corrupto? Ou que todo baiano é preguiçoso?

Essas frases foram comprovadas? Podem ser explicadas cientificamente? Mas as pessoas continuam repetindo, não? São exemplos de senso comum.

O nosso cotidiano está repleto de frases desse tipo. Você pode dar exemplos de senso comum?

Então, o que seria um Senso Comum?

Poderíamos dizer que é uma resposta ou solução simples para o cotidiano, geralmente pouco elaborada e sem um conhecimento mais profundo. Senso comum é conhecimento 'popular', pode ser passado de geração para geração. 

Refletir sobre a sociedade vale a pena: Se lhes perguntassem por que há poucos negros nas universidades brasileiras ou então, porque um país como o Brasil que produz tanta riqueza tem tantos pobres, o que diriam? 

Não se pode dar uma explicação simplista sobre essas questões. É possível e é necessário explicar as causas da exclusão e da pobreza. Para isso é preciso investigação e estudo para que se possam formular explicações possíveis. 

Todos podem ir além do que já sabem, ou “acham” saber, sobre nossa sociedade.

A sociologia pode tentar explicar todos os fenômenos sociais, os problemas que enfrentamos em nosso cotidiano, o modo como vivemos, nossas crenças e pensamentos.


Ao contrário do senso comum, ciência é investigação. Nesse sentido, a sociologia é uma ciência.

O papel da Sociologia como disciplina é justamente nos ajudar nesse sentido: a percebermos, por exemplo, que fatos considerados naturais na sociedade, como a miséria de muitos, o enriquecimento de poucos, os crimes, os suicídios, enfim, a dinâmica e a organização social podem não ser tão naturais assim.

Políticos e corrupção: um espelho da nossa sociedade?


Não importa o lugar e o ambiente, pode ser numa roda de amigos em mesa de bar ou numa reunião social, quando o assunto é política não há quem não alfineta político A ou B, sempre há alguém que reclama, critica e até faz uma relação nominal dos políticos “ficha-suja”, descreve com precisão o que cada um fez, o que roubou e ainda explica porque tudo termina em pizza.

Realmente. A televisão, os jornais, a internet, os meios de comunicação estão ao alcance de todos. Só não se informa ou não se instrui politicamente quem não quer. E essa história de falar mal dos políticos é coisa antiga, nos cartoons ou revistas de piadas eles são estereotipados, rotulados, quase nunca são honestos, comprometidos com a ética e a moral.

Essa é a nossa cultura, o senso comum que vê na política brasileira adjetivos que reprovamos e repudiamos como se nós, eleitores, fôssemos de caráter exemplar, isentos de corrupção, jamais conivente com esse tipo de prática, afinal, é assim que tem que (ou deveria) ser.

Todavia, não é o que diz uma pesquisa do Ibope realizado no mês de março de 2009. A pesquisa revela que a maioria dos entrevistados (75%) declarou que faria a mesma coisa se estivesse no poder. Contradição? Não, meu prezado leitor, é um convite à reflexão sobre os políticos que nos representam no poder e à relação de suas ações com que fazemos enquanto indivíduos na sociedade.

Ora, se alguém comete pequenas ilicitudes no dia a dia, transgride normas sociais, não pensa duas vezes em se dar bem em detrimento do outro, o que faria se fosse um político? Então pergunto: O homem se corrompe pelo poder ou o poder é mero pretexto para justificar a sua corrupção? Quem é essencialmente íntegro, um sujeito de princípios, se corrompe também só porque se tornou um político?

De um modo geral, o prefeito que não compra terras, não multiplica o gado, continua com o mesmo carro, o mesmo endereço, nunca mais ganha eleição porque não tem dinheiro para comprar os votos dos eleitores corruptos, que segundo a pesquisa supracitada, não são poucos.  Dessa história, fica a certeza que todo bom político tem que ter ao seu lado bons eleitores.

Então, reclamar da corrupção no país não é novidade, devemos refletir se não estamos agindo com hipocrisia. Que tipo de eleitor você é: eleitor vítima ou eleitor cúmplice? Só vamos mudar realmente esse cenário quando cada um de nós evoluirmos nossa prática humana com base nas virtudes, e não nos vícios, com vontade de transformar escolhendo o que é certo, e não sendo conivente com o que está errado. Conscientize-se, discuta, reflita e vote!

Inscrições para concursos na região Norte

REGIÃO NORTE

AMAZONAS     Inscrição até
Prefeitura de Manaus

Alterado conteúdos programáticos da SEMMAS, FDT, IMPLURB e SEMDEJ - AM
AM 77 vagas até R$ 1660,00
Orientador de Atividades / Desportivas
Superior
01/03/2012
Prefeitura de Manaus

Alterado conteúdos programáticos da SEMMAS, FDT, IMPLURB e SEMDEJ - AM
AM 37 vagas até R$ 2075,00
Vários Cargos
Superior
01/03/2012
Prefeitura de Manaus

Alterado conteúdos programáticos da SEMMAS, FDT, IMPLURB e SEMDEJ - AM
AM 125 vagas até R$ 2075,00
Vários Cargos
Médio / Superior
01/03/2012
Prefeitura de Manaus
AM 155 vagas até R$ 6615,00
Vários Cargos
Médio / Superior
01/03/2012
Secretaria de Cultura do Estado

Governo - AM lança concurso com 397 vagas para a Secretaria de Cultura
AM 397 vagas até R$ 3510,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
15/03/2012
Prefeitura de Novo Aripuanã

Novo Aripuanã - AM publica errata da seleção 001/2012
AM 92 vagas até R$ 700,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio
28/02/2012
ACRE     Inscrição até
Procuradoria Geral do Estado

Procuradoria Geral do Estado - AC divulga datas das provas do concurso 005
AC 6 vagas
Procurador do Estado
Superior
01/03/2012
PARÁ     Inscrição até
Prefeitura de Ananindeua

Prefeitura de Ananindeua - PA abre concurso com 1.689 vagas de vários níveis
PA 1689 vagas até R$ 1968,62
Vários Cargos
Médio / Superior
06/03/2012
Prefeitura de Belém

Prefeitura de Belém - PA prorroga a inscrição do Edital nº. 02/2012
PA 272 vagas até R$ 2583,80
Guarda Municipal
Ensino Médio
Prorrogado até
08/03/2012
Prefeitura de Belém

Prefeitura de Belém - PA prorroga inscrição do edital nº. 01/2012
PA 20 vagas até R$ 2583,80
Guarda Municipal
Ensino Médio
Prorrogado até
08/03/2012
SEAD - Secretaria de Estado de Administração

SEAD - PA oferece 60 vagas para Procurador Autárquico e Fundacional
PA 60 vagas até R$ 3540,54
Procurador Autárquico e Fundacional
Superior
18/03/2012
Câmara de Jacareacanga

Câmara e Prefeitura de Jacareacanga - PA abrem 145 vagas
PA 10 vagas até R$ 812,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio
07/03/2012
Defensoria Pública da União no Pará

Oportunidade para Estagiários de Direito na Defensoria Pública da União - PA
PA 4 vagas até R$ 520,00
Estagiários
Superior Incompleto
28/02/2012
FUNPAPA - Fundação Papa João XXIII

Fundação Papa João XXIII - PA abre 1.069 vagas para diversos cargos e níveis
PA 1069 vagas até R$ 2440,95
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
05/03 a
05/04/2012
Prefeitura de Jacareacanga

Câmara e Prefeitura de Jacareacanga - PA abrem 145 vagas
PA 405 vagas até R$ 2417,10
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
07/03/2012
Prefeitura de Medicilândia

Prefeitura de Medicilândia - PA abre 391 vagas permanentes de até R$ 6.002,56
PA 391 vagas até R$ 6002,56
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
10/03/2012
UFPA - Universidade Federal do Pará
UFPA abre vagas para Professor Substituto e Temporário no ICS, ICJ e ICA
PA 9 vagas até R$ 4300,00
Professores
Superior
27/02/2012
UFRA - Universidade Federal Rural da Amazônia

3 vagas para professor visitante na Universidade Federal Rural da Amazônia - PA
PA 3 vagas
Professor Visitante
Superior
27/02 a
02/03/2012
RONDÔNIA     Inscrição até
Defensoria Pública da União em Rondônia

Oportunidade para Estagiários de Direito na Defensoria Pública da União - RO
RO 8 vagas até R$ 520,00
Estagiários
Superior Incompleto
28/02/2012
IPMV - Instituto de Previdência Municipal de Vilhena

Instituto de Previdência de Vilhena - RO abre 8 vagas com salários de até 4,8 mil
RO 8 vagas até R$ 4800,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
27/03/2012
Prefeitura de Machadinho d'Oeste

66 vagas e cadastros de reserva na prefeitura de Machadinho d'Oeste - RO
RO 67 vagas até R$ 1800,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
26/02/2012
Prefeitura de Machadinho d'Oeste

Oportunidade para Psicólogo na Prefeitura de Machadinho d'Oeste - RO
RO 1 vaga até R$ 1800,00
Psicólogo
Superior
29/02/2012
Prefeitura e Câmara de Alto Paraíso

Prefeitura e Câmara de Alto Paraíso - RO tem concurso suspenso
RO 100 vagas até R$ 7000,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
Suspenso Temp.
RORAIMA     Inscrição até
SESAU - Secretaria de Estado da Saúde

Sesau - RR vai realizar seletivo para contratar de médicos
RR 233 vagas até R$ 4380,22
Médicos
Superior
27/02/2012
UFRR - Universidade Federal de Roraima

UFRR abre concurso com 29 vagas no quadro Técnico-Administrativo
RR 29 vagas até R$ 2989,33
Técnicos-Administrativos
Fundamental / Médio / Superior
09/03/2012
TOCANTINS     Inscrição até
CEDECA Glória de Ivone

CEDECA Glória de Ivone - TO abre seleção com 3 vagas de nível Superior
TO 3 vagas até R$ 2000,00
Vários Cargos
Superior
28/02/2012
CRF - Conselho Regional de Farmácia

Conselho Regional de Farmácia - TO abre 7 vagas de níveis Fundamental e Médio
TO 7 vagas até R$ 1452,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio
16/03/2012
Prefeitura de Araguaína

802 vagas e salários de até 1,8 mil em concurso de Araguaína - TO
TO 802 vagas até R$ 1899,92
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
28/02 a
22/03/2012
Prefeitura de Caseara

Prefeitura de Caseara - TO abre concurso com 91 vagas e salários de até 6 mil
TO 91 vagas até R$ 6000,00
Vários Cargos
Fundamental / Médio / Superior
15/03/2012
Prefeitura de Colinas do Tocantins

8 vagas para Guarda Municipal na Prefeitura de Colinas do Tocantins - TO
TO 8 vagas até R$ 1200,00
Guarda Municipal
Ensino Médio
29/02/2012
Fundação UNIRG
Fundação UNIRG - TO suspende a realização do Concurso para Docentes
TO 114 vagas até R$ 20,05 h/a
Professores
Superior
Suspenso Temp.

Fonte:www.pciconccursos.com.br