Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Lula será candidato!

TRF-4 rasgou o regimento interno!​

Conversa Afiada, 14/12/2017
O Conversa Afiada publica afiado artigo do Deputado Federal Wadih Damous (PT-RJ):

Eleição sem Lula é fraude


Embora tomado por um sentimento de profunda indignação, depois que o TRF-4, em ato explícito de provocação e perseguição política, resolveu cumprir sua parte no jogo sujo comandando pela elite do dinheiro para alijar Lula das eleições de 2018, julgo importante insistir na disseminação de algumas informações.
No meu entendimento, elas são vitais para fomentar a reação da sociedade. Pois saibam que os processos no TRF-4 levam em média dez meses para tramitar no tribunal até que estejam prontos para o julgamento.
Levando-se em conta que o recurso da defesa do ex-presidente Lula foi protocolado no dia 23 de agosto de 2017. Se o julgamento de fato acontecer em 24 de janeiro de 2018, terá sido cumprido o prazo recorde de apenas cinco meses, a metade do prazo médio para apreciação de qualquer outro recurso pelo TRF-4.
Essa celeridade atípica se torna mais chocante quando verificamos o regimento interno no TRF-4: “Os julgamentos que este regimento a lei não deve prioridade serão realizados segundo a ordem de antiguidade dos processos em cada classe. Em caso de urgência, o relator indicará preferência para o julgamento dos feitos criminais e das ações cautelares.”
Ou seja, o TRF4, a exemplo de qualquer tribunal, julga os processos a partir da ordem cronológica de entrada. O que entrou primeiro tem que ser julgado primeiro; o que entrou por último deve ser julgado por último. Simples e racional assim.
E o que é urgência? Urgência é conceito jurídico e não uma subjetividade construída pela cabeça do juiz. Aplica-se a urgência aos casos nos quais a não adoção de um determinado procedimento pode fazer com que o direito pereça. E só há duas hipóteses para que a urgência interfira na ordem dos julgamentos: quando o réu se encontra preso e precisa, portanto, ser julgado, ou ante a possibilidade de o direito de punir do Estado vir a perecer, ou seja, prescrever.
Configura-se, então, uma aberração jurídica inaceitável considerar a realização de eleições em 2018 como motivo de urgência para o julgamento. O fato é que absolutamente nenhuma das exceções previstas no regimento do tribunal tem a ver com o caso do ex-presidente Lula.
Ao rasgar o próprio regimento e queimar etapas com base no calendário eleitoral do país, o TRF-4 exibe ao Brasil e ao mundo mais uma prova cabal do lawfare (o uso da justiça para fins de perseguição política) do qual é vítima o ex-presidente.
Contudo, os arautos do golpe dentro do golpe, os que querem sabotar a soberania popular tirando a forceps do páreo o candidato preferido do povo brasileiro, podem contar com uma forte reação popular. Sem falar que, conforme diz o povo, “muita água ainda vai correr debaixo dessa ponte.”
A candidatura de Lula será registrada na justiça eleitoral, pois os pedidos de impugnação só podem ser propostos cinco dias após o término do prazo para o registro de candidatos, que é 15 de agosto. Depois, o partido será intimado e instado a apresentar sua defesa. Na sequência, acontecem as alegações finais das partes. A previsão é que a decisão do TSE só seja proferida em setembro, mas ainda restariam os embargos de declaração e o recurso ao STF.
Tudo isso, com Lula em plena campanha levando multidões às ruas, conquistando cada vez mais corações e mentes, apresentando suas propostas e denunciando os golpistas no horário eleitoral gratuito da rádio e TV. Vamos ver se os verdugos da democracia resistem.
Wadih Damous – deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ

Temer e Parente subiram o gás de cozinha 30 vezes mais que inflação


O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), criticou nesta quinta-feira, 14, a politica do governo Michel Temer e do presidente da Petrobras, Pedro Parente, de aumentar sucessivamente os preços do gás de cozinha, óleo diesel e gasolina

Citando gráfico produzido pela Liderança do PT, Zarattini diz que em um ano e meio, a gasolina subiu mais do que dez vezes a inflação, o gás, mais de 30 vezes.

"É uma política que privilegia só o chamado mercado e ataca o bolso de todo o povo brasileiro. É um absurdo", criticou; de acordo com o gráfico, elaborado a partir de dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre maio de 2016 e dezembro de 2017, o preço do gás de cozinha subiu 68%.

Já a gasolina subiu 24% e o diesel, 13%. No mesmo período, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), foi de 2%

Renan: ‘Não dá para discutir reforma da Previdência sem antes acabar supersalários’


Em discurso no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) cobrou empenho do governo e da Câmara para encaminhar a votação de leis que são priorizadas no Senado - caso da que acaba com os supersalários.

Para ele, essa questão deveria ser discutida antes da votação da Reforma da Previdência.

“Como dizer que a reforma da Previdência deve anteceder ao cumprimento da Constituição que proíbe o pagamento de salários acima do teto?”, questionou.

Renan Calheiros lembrou que juízes de primeira instância chegam a ganhar de R$ 200 a 400 mil reais num mês: "Isso é um escárnio e só vai ser resolvido quando as matérias que o Senado prioriza sejam votadas na Câmara dos Deputados”, reclamou.

Exclusivo: Requião deve ser vice na chapa de Lula


O senador Roberto Requião (PMDB-PR) deve ser candidato a vice-presidente na chapa com o ex-presidente Lula para as eleições do próximo ano.

Conforme apurou o 247, Requião como vice de Lula foi defendido na noite dessa quarta-feira, 13, em um jantar com senadores de oposição ao governo de Michel Temer.

Os maiores defensores da chapa Lula-Requião foram os senadores Lindbergh Farias, líder do PT no Senado, e Renan Calheiros (PMDB-AL).

Requião é um dos mais combativos senadores em defesa das riquezas nacionais e contra o desmonte do estado promovido por Michel Temer e o fortalecimento de seu nome ocorre no momento em que a direita tenta judicializar a disputa presidencial de 2018 e barrar a candidatura de Lula.

Para ser vice de Lula, Requião pode se filiar ao PT


A bancada do PT no Senado iniciou uma sondagem sobre a possibilidade de uma “filiação democrática” do senador Roberto Requião (PMDB-PR), informa o jornalista Esmael Morais, do Paraná, destacando que a primeira rodada dessa consulta ocorreu nesta quarta-feira 13 à noite, em Brasília, na casa do peemedebista, onde também foi discutido, conforme noticiou o 247, a viabilidade de Requião ser vice na chapa de Lula.

"Por não ser petista de carteirinha, Requião seria acolhido no PT num processo/movimento que representaria os anseios do velho ‘MDB de Guerra’, nacionalista, em defesa da soberania nacional e com o projeto político de revogar as medidas antipovo de Michel Temer", escreve Esmael.

Lula não para de crescer: vale tudo para abatê-lo


"A condenação está em toda a mídia, insuflando acusadores e julgadores, preparando a opinião pública para o desfecho encomendado, condenação e prisão tanto mais necessária quanto o ex-presidente se apresenta para as eleições de 2018 sem concorrente à altura", avalia o ex-ministro e cientista político Roberto Amaral sobre a caçada judicial e midiática que se impõe contra o ex-presidente Lula.

"Em qualquer hipótese, mesmo preso, será, como Getúlio em 1945, o grande eleitor e as forças que representa encontrarão meios de enfrentar os desafios que estão sendo montados para assegurar a vitória da minoria", diz Amaral.

Capa Lula-Requião, tudo que o Brasil precisa neste momento


Deputado Chico Vigilante (PT-DF) acredita que uma chapa formada por Lula e pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) "é a saída para reerguer o país".

"Um socialista e um nacionalista no comando dessa Nação para colocá-la no topo da lista dos países desenvolvidos do mundo", define.

"Com eles voltaremos a fortalecer os Brics, criando uma moeda destes países, China, Brasil, Índia, Rússia e África do Sul, e incentivaremos o desenvolvimento que a humanidade precisa, não a que o imperialismo dita. Com Lula e Requião o Brasil voltará a ser protagonista de seu destino e não dominado por canalhas com espírito vira latas subalternos ao sistema financeiro internacional", avalia o parlamentar.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Ida do Gilmar aos EUA é uma crônica de uma fraude anunciada?


Para a jornalista Aline Piva, do Nocaute, a ida do ministro do STF e presdiente do TSE Gilmar Mendes à Washington (EUA), onde "defendeu a adoção do semipresidencialismo e apontou para uma provável cassação das candidaturas de Lula e Bolsonaro", teve como objetivo central uma reunião com o "secretário-geral da OEA, para assinar um convênio para observação das eleições de 2018 – algo inédito na história do país".

"É possível esperar que um processo seja democrático quando o presidente da máxima autoridade eleitoral do país afirma que está trabalhando ativamente para impedir a candidatura que desponta nas pesquisas? Ou estaria Gilmar Mendes já construindo a narrativa para naturalizar uma eventual fraude nas eleições de 2018?", questiona.

Laudo pericial: recibos de Lula foram assinados por 14(!!) canetas diferentes


Os 31 recibos atestando o pagamento do aluguel do apartamento ao lado daquele em que Lula mora, em São Bernardo do Campo, foram assinados utilizando-se 14 canetas diferentes, diz o laudo do renomado perito Celso del Picchia, premiado ano passado pela qualidade do seu trabalho pelos colegas da Associação dos Peritos Judiciais do estado de São Paulo

Candidatura de Lula pertence ao povo brasileiro, diz Gleisi


Presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann comentou, em nota, a decisão a jato do TRF-4 de marcar para 24 de janeiro o julgamento do recurso do ex-presidente Lula contra sua condenação.

A dirigente do PT destaca que Lula é o maior líder político do Brasil e que sua candidatura a presidente pertence ao povo brasileiro e garante que ele será candidato

"Os golpistas e seus aliados investem em saídas artificiais e antidemocráticas para impedir a volta de Lula ao governo. Se têm a expectativa ver Lula inelegível a partir do julgamento da apelação, enganam-se. Qualquer discussão ou questionamento sobre sua candidatura só se dará após o registro no Tribunal Superior Eleitoral, em agosto", diz Gleisi.

Boulos: TRF4 furou todas as filas para julgar Lula


O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos comentou a velocidade com a qual o julgamento da acusação contra o ex-presidente Lula no caso do triplex está acontecendo; o caso será julgado em 24 de janeiro.

"Escandaloso! TRF 4 fura todas as filas de processo e perde qualquer pudor antecipando o julgamento de Lula. Quando juízes fazem política não se pode falar em democracia", escreveu Boulos em seu perfil no Twitter.

A jato, TRF4 julgará recurso de Lula no dia 24 de janeiro

Mas os inimigos da Pátria não são julgados e as ações contra eles até prescrevem 

Numa aceleração processual pouco comum, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) marcou nesta terça-feira, 12, o julgamento do recurso do ex-presidente Lula contra sua condenação pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex para o dia 24 de janeiro; data foi marcada depois que o revisor do processo, o desembargador Leandro Paulsen, concluiu a sua análise do processo e pediu à secretaria da 8ª Turma do tribunal, onde o caso tramita, para marcar uma data para o julgamento.

Ministro anuncia triunfalmente que Lula poderá ficar fora da eleição


De Washington, o ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta terça-feira, 12, que o ex-presidente Lula ficará inelegível se for condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que marcou para 24 de janeiro o julgamento do petista.

"O tribunal tem sido muito rápido, acho que não há nenhuma novidade em relação a isso", disse Gilmar, ignorando que o tribunal furou a fila para antecipar o julgamento de Lula.

Gilmar disse que esse entendimento da Lei da Ficha Limpa é pacífico e não será modificado em razão da eventual revisão, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), da decisão que permitiu a prisão de acusados depois da condenação em segunda instância.

"É claro que as pessoas resistem, entram com liminares, mas isso em geral tem sido cassado".

Serra deve estar mentindo a idade...

É uma mania dele: mentir!

Conversa Afiada, 13/12/2017
maior dos ladrões levou uma bolinha de papel na cabeça e a transformou, com a ajuda do perito Bolina e do Gilberto Freire com “i”, num míssil coreano (do Norte).
Em campanha (derrotada) no Nordeste ele disse que tinha sido amigo íntimo do Luiz Gonzaga e não foi.
Na Justiça (sic) Eleitoral, ele disse que era Engenheiro pela POLI e não era.
Na Justiça (sic) Eleitoral, ele disse que era Economista da USP e não era.
Ele fugiu do Brasil como presidente da UNE no Golpe (o de 1964, porque o outro ele deu...); foi para o Chile, onde casou com uma sobrinha do Presidente Allende; esteve preso no Estádio Nacional do Chile, com os militantes que Pinochet ia matar; roubou a caixinha de comprar papel higiênico para os exilados na Bolívia (segundo Mauro Santayana); e reapareceu como professor da Universidade de Cornell nos Estado Unidos.
Precisa desenhar, amigo navegante?
Quando Flavio Bierrenbach e o Juiz Maierovitch lhe deram a chance de provar que NÃO era ladrão, ele abafou o caso e não deixou a Justiça provar que ele NÃO era ladrão.
O clã dele foi o que mais se beneficiou da Privataria Tucana, descrita magistralmente pelo Amaury Ribeiro Júnior.
Ele fez tudo o que o ínclito banqueiro Daniel Dantas mandou, segundo o indesmentível "Operação banqueiro", de Rubens Valente, onde se sabe que, sem Gilmar Mendes, não existiria Daniel Dantas.
Ele combateu a Dilma ferozmente na campanha derrotada de 2010, com o argumento de que Dilma era a favor do aborto, de qualquer aborto.
Quando, no Chile, promoveu o aborto da própria mulher.
Ao se eleger Prefeito de São Paulo, jurou que cumpriria o mandato até o fim e saiu antes, para concorrer (e perder) à Presidência.
Padim Pade Cerra, que acredita em Deus tanto quanto na monogamia (ele e o Farol de Alexandria, seu parceiro de várias empreitagens), em sessenta anos de vida pública JAMAIS teve uma única ideia original.
(Nem o Príncipe da Privataria, segundo o irrefutável Jessé Souza.)
O Serra só é coerente numa coisa: ele vende a pátria por trinta dinheiros, cotação-Judas, na BMF.
(Não é isso, Bessinha?)
Todas as suas maquinações são desenvolvidas e testadas nas tertúlias da madrugada com o dos múltiplos chapéus, notável Historialista, também ele um insone.
Agora, o Careca tenta se livrar da cadeia pretextando ter 75 anos.
É muito provável que ele, de novo, esteja mentindo!
A idade.

Serra pede exclusão de depoimento em inquérito no STF


BRASÍLIA - O senador José Serra (PSDB-SP), alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) instaurado com base na delação da Odebrecht, pediu à Corte a “exclusão de todos os documentos e depoimentos” de ex-executivos da empreiteira que se refiram a fatos ocorridos antes de 2010. O pedido, feito na última segunda-feira, 11, se baseia no direito do senador de ter o prazo prescricional reduzido pela metade, em função de sua idade, 75 anos. (...)

Ex-ministro da Cultura diz que foi ameaçado de morte por aliado de Temer


O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero denunciou à Procuradoria-Geral da República (PGR) que foi ameaçado de morte pelo deputado federal baiano Lúcio Vieira Lima (PMDB); Calero já formalizou no órgão um pedido de investigação de crime contra Lúcio; a ameaça de morte teria acontecido em razão do caso envolvendo o prédio La Vue, em Salvador; Calero afirmou que foi pressionado por Geddel Vieira Lima para liberar a construção do imóvel, episódio que derrubou Geddel do governo Temer

Zanin: pressa do TRF4 prova que não há isonomia


Advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, criticou o anúncio do TRF-4 de que julgará no dia 24 de janeiro, em tempo recorde, o recurso de Lula contra a condenação do juiz Sérgio Moro.

"Até agora existia uma discussão sobre uma condenação imposta ao ex-Presidente Lula em primeira instância sem qualquer prova de sua culpa e desprezando as provas que fizemos da sua inocência. Agora temos que debater o caso também sob a perspectiva da violação da isonomia de tratamento, que é uma garantia fundamental de qualquer cidadão", afirmou Zanin.

"Esperamos que a explicação para essa tramitação recorde seja a facilidade de constatar a nulidade do processo e a inocência de Lula".

Movimentos sociais irão ocupar Porto Alegre dia 24 de janeiro


A militância petista e os movimentos sociais já se organizam para ocupar Porto Alegre no dia 24 de janeiro, no julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo TRF-4.

Segundo o blogueiro Esmael Morais, o julgamento poderá ser um tiro pela culatra disparado pelo consórcio jurídico-midiático: "Porto Alegre será ocupada por mais de 100 mil militantes dispostos a defender seu líder — O Brasileiro do Século".

TRF-4 é rápido para perseguir Lula e lento para garantir justiça ao cidadão


O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) expressou repúdio à decisão do Tribunal Federal da 4a Região em marcar para 24 de janeiro o julgamento do recurso do ex-presidente Lula contra sua condenação pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex.

"Sobre o TRF 4 marcar julgamento em janeiro tenho a dizer sobre o TRF 4 : rápido para perseguir uma liderança popular e lento para garantir justiça aos cidadãos", disse o parlamentar.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Defesa de Lula pede suspeição de Moro por evento na Petrobras


Advogados do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins protocolaram nesta segunda-feira 11 um pedido de exceção de suspeição contra o juiz Sergio Moro, da Lava Jato, por sua participação em um evento da Petrobras na semana passada e pelas considerações e aconselhamentos feitos pelo magistrado; a defesa lembra que a estatal do petróleo "é parte (acusadora) na ação contra Lula".

Em seu discurso, Moro deu conselhos à companhia para evitar atos internos de corrupção, como a não contratação de indicações políticas e o monitoramento da vida dos executivos.

Ex-mulher de Gilmar é nomeada por Temer conselheira de Itaipu

Alguém adivinha por quê?

Advogada Samantha Ribeiro Meyer, ex-mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, foi nomeada por Michel Temer conselheira da binacional Itaipu, com mandato até maio de 2010.

Além dela, Temer também nomeou como conselheiro o advogado baiano Frederico Matos de Oliveira, que atualmente trabalha na Secretaria de Governo, com o ainda ministro da pasta Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

Globo critica FHC e pede a prisão de Lula

É mais uma cartada da Rede Golpe de Televisão

O jornal O Globo deixou claro na edição desta terça que não gostou nada da afirmação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que preferia combater Lula nas urna a vê-lo preso.

A publicação da família Marinho, cujo braço televisivo é acusado de corrupção e pagamento de propina na compra de direitos de transmissão de futebol, atacou o tucano e defendeu que, sim, o ex-presidente petista deve ser preso.

Um editorial atribui a "benevolência" de FHC com Lula à convivência que os dois tiveram durante o combate à ditadura militar, mas avisa que os tempos mudaram: "O Brasil de hoje felizmente é outro", segundo a Globo.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Vem aí um novo partido, o Vamos!


Após quatro meses de debates a Frente Povo Sem Medo concluiu o programa de governo do Vamos, que pretende ser um movimento da busca por uma alternativa ao PT, "para além de Lula".

O programa do Vamos traz propostas como a extinção do Senado, a reversão de privatizações e a legalização progressiva das drogas, redução dos salários de congressistas e a possibilidade de perda de mandato em referendo popular, taxação de grandes fortunas, veto popular a medidas do Legislativo e o fim do mandato vitalício dos ministros do STF.

Dilma diz que: "a direita ataca Lula por não ter candidato"


"Se tivessem um candidato não tentariam tanto destruir o Lula. Querem destrui-lo porque não têm um candidato. Usam a lei como arma de guerra política e de destruição civil, da cidadania de uma pessoa, acusando-a de corrupção, e não lhes interessa se depois a pessoa será absolvida, lhes interessa que a inabilitem ou a destituam", disse a presidente deposta Dilma Rousseff, em entrevista à agência EFE.

"Para nós é fundamental conseguir reverter este projeto, e ele só poderá ser revertido agora em 2018", afirmou.

PT do Rio Grande do Sul indica Rossetto para governador e Paim para o Senado, como pré-candidatos em 2018

As definições estão acontecendo em todos os estados
O PT do Rio Grande do Sul indicou, por aclamação, os nomes de Miguel Rossetto como pré-candidato ao governo do Estado e Paulo Paim para disputar a reeleição ao Senado.

Também foi divulgada uma carta assinada pelos ex-governadores Olívio Dutra e Tarso Genro em defesa da candidatura de Rossetto, ex-ministro dos governos Lula e Dilma e um dos fundadores do PT.

Paim, assim como Rossetto, iniciou a militância como sindicalista na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Esposa diz que Moro arrecada dinheiro para federação de Apaes, da qual ela é procuradora

Ou seja, fica tudo em casa

Advogada Rosângela Wolff Moro, mulher do juiz Sérgio Moro, está numa campanha para aprovar um projeto de lei que cria um "fundo de reserva" nas parcerias entre a administração pública e organizações da sociedade civil como as Apaes.

Ela é procuradora da Fenapaes desde 2013, Rosângela defende causas da entidade em 33 dos 49 processos vinculados ao seu registro na OAB, na Justiça Federal do Paraná.

Por vezes, Rosângela conta com a ajuda de Moro para alavancar o trabalho nas Apaes; em postagem de 18 de setembro, a advogada afirma que o marido arrecada dinheiro para projeto da associação.

"Na foto, com mamy de Moro, inauguração da instalação das placas fotovoltaicas na APAE @Maringá. Palestra de Moro arrecada $$ para esse projeto. Podem falar mal mas aqui ninguém rouba, aqui fazemos o bem!"

DCM: zumbi da democracia, Aécio visita ruínas do partido que destruiu

O PSDB poderia salvar politicamente o mineirin, mas não o fez e a consequência agora é morrerem abraçados!
 

O jornalista Kiko Nogueira, editor do Diário do Centro do Mundo (DCM), disse que saiu barato para o senador Aécio Neves (PSDB) ter sido vaiado na convenção nacional do PSDB nesse sábado, 9, fazendo com que ele ficasse apenas 40 minutos no evento e saísse pela porta dos fundos.

"Aécio Neves pode encarar a convenção tucana como o ponto alto de sua obra de destruição", diz Nogueira.

"É um zumbi da democracia. Falta apenas a sova moral de perder em Minas Gerais em 2018. Ninguém vai assistir ao formidável enterro da última quimera do Mineirinho', acrescenta.

Globo “erra” novamente ao anunciar desvio de R$ 500 milhões na UFSC

Errar uma vez é normal, errar muitas vezes é fazer politicagem

Ao anunciar a batida da Operação "Torre de Marfim" na manhã o dia 7/11 em seus veículos, novamente a empresa comete um gravíssimo "engano".

O apresentador divulga o valor total de verbas repassadas aos projetos de pesquisa da UFSC num período de sete anos – R$ 500 milhões -, como se fosse o valor sob suspeita de desvio, que sequer foi apurado ainda.

Parece que a lição de irresponsabilidade da grande mídia na cobertura da "Operação Ouvidos Moucos", que ajudou a enterrar o reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier, não ensinou nada à rede Globo.

Este é o pior Congresso da História: nós e eles sabemos por quê

*Tereza Cruvinel



No dia em que uma pesquisa Datafolha apontou a reprovação sem precedentes da população ao atual Congresso (60%), e o patamar mais baixo de aprovação (5%), partiu de um estranho ao ninho parlamentar, que ao se eleger não foi levado a sério, o deputado e ex-palhaço Tiririca, uma pungente despedida do mandato, dizendo-se envergonhado da classe política que não quer mais integrar. Por isso não concorrerá em 2018. Ao longo do dia, entretanto, foram poucos os deputados e senadores que deram o braço a torcer. Como avestruzes, preferiram enfiar a cabeça na areia a comentar a desaprovação revelada pela pesquisa ou a chicotada até branda de Tiririca, que prometeu não contar tudo o que viu em sete anos. Mas nós e eles sabemos o que fez o atual Congresso nos últimos três anos. Por isso nas eleições de 2018 esperamos que o eleitorado traduza sua decepção em uma grande renovação quantitativa e qualitativa das duas Casas.


A rejeição não é ao todo, naturalmente. É à maioria da Câmara e do Senado que, ao longo dos últimos três anos, traiu os que representam e perpetrou seguidos crimes contra a democracia, contra a soberania nacional, contra os interesses populares. Daqui até à eleição, será preciso refrescar a memória do eleitorado lembrando tudo o que fizeram desde que tomaram posse em fevereiro de 2015. Lula, Manuela D´Ávila, Ciro Gomes e outros candidatos a presidente do campo democrático terão que lembrar muito o eleitorado do que fez a maioria do atual Congresso, em que se destacam os seguintes feitos vergonhosos:

A primeira decisão da maioria na Câmara, logo depois da posse, foi eleger Eduardo Cunha como presidente da Casa. Muitos, segundo o delator Lúcio Funaro, venderam seu voto a Cunha. Outros haviam tido suas campanhas financiadas por ele e pagaram a gentileza com o voto.

Logo depois, a maioria rejeitou todas as medidas propostas pela presidente reeleita Dilma Rousseff para reequilibrar as contas públicas, apostando no quanto pior, melhor. Melhor para os planos de Cunha e de todos que já conspiravam para derrubar Dilma.

Ao mesmo tempo, a maioria rejeitada começou a aprovar “pautas bomba” que agravaram a situação fiscal do governo.

Em abril de 2016, a maioria, numa votação que envergonhou o Brasil, pela exposição de sua indigência mental e intelectual, autorizou a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma. Eles sabiam que não havia crime de responsabilidade a ser apurado, e o disseram claramente, dedicando seus votos aos filhos, aos cônjuges e aos animais de estimação.

Já Eduardo Cunha, apesar de todas as evidências de corrupção e de quebra do decoro, foi por longos meses protegido pela maioria, que evitou sua cassação o quanto pode, até que o próprio STF o afastou do mandato.

Em seguida a maioria do Senado aprovou a condenação de Dilma, consumando o golpe parlamentar, na ausência de crime de responsabilidade demonstrado.

A mesma maioria que deu o golpe passou a sustentar o governo de Michel Temer e a aprovar suas medidas regressivas. A primeira foi a mudança na forma de exploração do pré-sal, abrindo as portas para o capital estrangeiro. Depois, a maioria do Congresso aprovou a PEC do teto de gastos, que congelou o gasto público por 20 anos.

A mesma maioria aprovou, em seguida, a reforma trabalhista, que cria os novos párias, os trabalhadores intermitentes, estimula a terceirização e liquida com direitos assegurados pela CLT.

Vendendo votos para Michel Temer, a maioria rejeitou duas denúncias da PGR contra ele. Uma por corrupção passiva, outra por obstrução da Justiça.

A mesma maioria que retirou direitos dos trabalhadores aprovou a premiação de empresários com o Refis, e honrou promessa feita por Temer aos ruralistas, aprovando a MP que perdoa e parcela as dívidas dos grandes proprietários com o Funrural.

Agora, a maioria acaba de aprovar uma MP que concede isenção tributária aos exploradores da cadeira de petróleo e gás, num claro atendimento ao lobby da Shell e petroleiras estrangeiras. O Estado abrirá mão de quase um trilhão de reais em poucos anos. A indústria nacional, especialmente a naval, será sacrificada em favor dos estrangeiros.

A maioria da Câmara, neste momento, resiste a aprovar a reforma previdenciária proposta por Temer. Não quer mais brigas com o eleitorado. Mas agora é tarde. O encontro com os eleitores está marcado e eles, pelo visto, já sabem como responder à maioria, por tudo que ela fez nestes três anos.

*Colunista do 247, Tereza Cruvinel é uma das mais respeitadas jornalistas políticas do País

Quentinhas...


O compositor Aldir Blanc escreveu artigo para defender a aplicação de uma Justiça isenta em meio à escalada do autoritarismo no País, intensificada após o golpe parlamentar de 2016.

"Viva a Comissão da Verdade para que nunca mais coloquem uma grávida nua sobre um tijolo, atingida por jatos d'água, com ameaça: 'Se cair vai ser pior'", escreve Blanc; "Para que senhoras que fazem seu honrado trabalho não sejam despedaçadas por cartas bombas; Para que um covarde que bote a boca de um homem torturado no escapamento de uma viatura militar não passe por homem de bem onde mora.

Para que orangotangos que se tornaram políticos asquerosos não babem sua raiva na internet: 'Nosso erro foi torturar demais e matar de menos'", diz ele, referindo-se a declaração do deputado Jair Bolsonaro.



O jornalista Bernardo Mello Franco comparou a lealdade do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha à de um cachorro.

Mello Franco lembra a trajetória de Marun, sempre contrária aos interesses da população e critica sua provável nomeação para a Secretaria de Governo de Temer.

"O pitbull de Cunha deve ganhar um gabinete no palácio. Como não teria votos para se reeleger, ele distribuirá cargos e emendas a parlamentares que abanarem o rabo. Sua promoção a ministro é um retrato da fase final do governo Temer", acrescenta Mello Franco.



"Michel Temer concedeu R$ 1 trilhão em isenção para petroleiras estrangeiras, por outro lado, aumentou a conta de luz, o gás de cozinha e a gasolina para a população brasileira. Ou seja, a classe trabalhadora é quem paga o presente de Natal que Temer deu aos bancos e às multinacionais", lembra o deputado Paulo Pimenta.



"Como é que o governador diz que a reforma da Previdência é 'a mãe de todas as reformas' e não defende o alinhamento de seu partido a favor dela? Será porque, entre os tucanos, apenas seis tucanos dizem estar decidido a dar a ela seu voto?", questiona o jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, ao comentar o discurso do novo presidente do PSDB, Geraldo Alckmin.

"Como é que alguém pretende se tornar popular se silencia ante o governo mais rejeitado da história e, ainda, assume o compromisso de apoiar suas medidas mais impopulares? O faro político de Alckmin, deste jeito, parece ter se perdido, embora se lhe conserve o nariz".


A Liga Árabe exigiu que os EUA revoguem a decisão do presidente norte-americano Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, informou o correspondente da Sputnik, citando a declaração final da sessão extraordinária do conselho de ministros das relações exteriores da organização em Cairo, no Egito.



A malfadada, a partir do nome, “Operação Esperança Equilibrista”, pela qual a Polícia Federal de Minas Gerais, como beneplácito da juíza substituta da 9ª Vara Federal, Raquel Vasconcelos Alves de Lima, conduziu coercitivamente e com truculência, a cúpula da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para prestar depoimento sobre gastos com o Memorial da Anistia Política – MAP, gera um fiapo de esperança de que se torne um divisor de águas na sanha punitivista que se instalou no país após a Operação Lava Jato, diz o jornalista Marcelo Auler.


"O doleiro, que esteve na carceragem de Curitiba por um bom tempo e delatou muita gente, foi visto nesta sexta almoçando tranquilamente no Madero Prime, na Jaime Reis. Papeava com amigos, livre, leve e… solto. Youssef foi condenado a 122 anos de cadeia. Mas com a delação, ficou menos de três anos preso", informa o jornalista Rogério Galindo, na Gazeta do Povo.


"Carlos foi, acima de tudo, um verdadeiro brasileiro, que colocaria “no chinelo” qualquer um que se diz patriota hoje em dia", diz o professor Luiz Fernando Leal Padulla.


As violências cometidas contra a Universidade Federal de Santa Catarina, a Universidade Federal de Minas Gerais e o Memorial da Anistia, podem ter uma resposta à altura: a campanha para ampliar o escopo do memorial, incluindo no prédio anexo um Memorial das Músicas em Favor das Liberdades Civis, uma maneira de juntar as lembranças da ditadura com o papel inestimável da música popular, em uma cidade fundamentalmente musical, como Belo Horizonte, diz o jornalista Luis Nassif.


O que é o altruísmo? Dito de forma simples, é o desejo de que as outras pessoas sejam felizes. Como diz Matthieu Ricard, filósofo francês, escritor e fotógrafo, e monge budista de linha tibetana, o altruísmo é uma ótima lente para se tomar decisões, tanto no curto quanto no longo prazo, tanto no trabalho quanto na vida. Nesta palestra ele nos explica como e por que fazer com que ele seja o nosso guia.


"Desta vez, sem seus aliados históricos, a começar pelo PMDB, e os tradicionais coadjuvantes DEM, PPS e agregados, num país hoje dominado pelo Centrão de Eduardo Cunha, Alckmin e o PSDB correm o risco de ficar falando sozinhos. Já não conseguem unir nem a Juventude do PSDB", diz o colunista Ricardo Kotscho.



O advogado Pierpaolo Bottini escreveu artigo em que destaca a importância do direito de defesa em meio ao avanço do punitivismo que se instalou no País; ele rebateu críticas de que os advogados "atrapalham" os processos com o propósito de atrasar o julgamento, por meio de recursos e pleitos no rito processual.

"Ausência de defesa é ausência de Justiça. É a consagração do justiceiro sobre o justo, da vingança sobre a razão", afirma o advogado.

Ombudsman pede autocrítica da mídia na cobertura de operações da PF e MP


A jornalista Paula Cesarino Costa, ombudsman da Folha de S. Paulo, criticou neste domingo, 10, a cobertura da mídia como um todo, e especificamente da Folha, sobre as operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

"É preciso tirar do chamado piloto automático a cobertura das operações policiais, de seus agentes e de seus métodos", diz ela.

"A imprensa precisa estar preparada para não ser apenas reprodutor de informações passadas por procuradores e policiais, por vezes de maneira incompleta ou manipuladora. É preciso investigação própria e uma narrativa crítica, fundamentada em fatos e equilibrada", critica.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Pode ter Golpe Militar, sim!

Se a opção for Lula/Bolsonaro e o semi-presidencialismo não colar...

Conversa Afiada, 09/12/2017bessinha.jpg
Da imperdível "Rosa dos Ventos", do Mauricio Dias, na Carta Capital (onde se lê magnífica entrevista de Sergio Lirio com destemido Jair Krischke).
Diz Mauricio:

Reflexão fardada


Quem buscou, nos últimos dias, o twitter do general Villas-Boas saiu pensativo com uma instigante reflexão do comandante do Exército. Ele transcreveu este texto do (ultra-conservador - PHA) cientista político norte-americano Samuel Huntington: 'A lealdade e a obediência são as mais altas virtudes militares; mas, quais serão os limites da obediência'?
Villas-Boas respondeu: 'O Estado, ao nos delegar poder para exercer a violência em seu nome, precisa saber que agiremos sempre em prol da sociedade da qual somos servos'. Segundo a Constituição, as Forças Armadas estão sob 'autoridade suprema do Presidente da República'. O general não concorda com a Carta.
 Da Fel-lha, nesse sábado 9/XII:
O general do Exército Antonio Hamilton Mourão, que em setembro sugeriu que pode haver intervenção militar no Brasil se o Judiciário não conseguir resolver "o problema político", voltou a falar nesta quinta-feira (7) sobre a possibilidade de atuação das Forças Armadas caso haja uma situação de "caos" no país.
O militar comentou a situação brasileira para uma plateia no Clube do Exército, em Brasília, a convite do grupo Ternuma (Terrorismo Nunca Mais). Sua palestra, com o tema "Uma visão daquilo que me cerca", reuniu críticas aos governos Lula e Dilma Rousseff (ambos do PT) e também a Michel Temer (do PMDB).
"Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa 'Sarneyzação'. Nosso atual presidente [Michel Temer] vai aos trancos e barrancos, buscando se equilibrar, e, mediante o balcão de negócios, chegar ao final de seu mandato", afirmou ele.
Sobre a possibilidade de intervenção, Mourão repetiu o raciocínio que gerou repercussão há três meses, dizendo que a instituição poderia ter o papel de "elemento moderador e pacificador", agindo "dentro da legalidade".
Segundo ele, o Exército tem como missão defender a pátria e possui a democracia e a paz social como valores supremos.
"Se o caos for ser instalado no país... E o que a gente chama de caos? Não houver mais um ordenamento correto, as forças institucionais não se entenderem, terá que haver um elemento moderador e pacificador nesse momento [...]. Mantendo a estabilidade do país e não mergulhando o país na anarquia. Agindo dentro da legalidade, ou seja, dentro dos preceitos constitucionais, e usando a legitimidade que nos é dada pela população brasileira", disse.
N a v a l h a