Pesquisar este blog

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Gilmar (PSDB-MT) processa PHA. Para perder!

Tentativa de manipular a Justiça com poder político e financeiro!​
Sugestão da página Petralha zuero no Facebook do C Af

É com renovado entusiasmo que o ansioso blogueiro comunica aos amigos navegantes que recebeu do Dr Leonardo Borges de Figueiredo, da Oitava Vara Cível de Brasília/DF, uma “carta precatória de citação” de autoria de Gilmar Ferreira Mendes, aqui conhecido como “Ministro sic do Supremo”, ou “Gilmar (PSDB-MT)”.

Deve ser a 8.274ª ação que o citado Ministro sic move contra jornalistas.

No caso do ansioso blogueiro, ele é como o Padim Pade Cerra: tem a virtude de perder.

(Veja na aba “Não me calarão”).

É possível que o citado Ministro sic considere que tenha sido atingida a sua honra.

Um ministro da Suprema Corte que deu um HC para o Dr Roger Abdelmassih fugir para o Paraguai.

Que deu dois HCs Canguru ao Daniel Dantas, mesmo depois de o jornal nacional divulgar essa reportagem devastadora.

Um ministro que desacata os colegas de Corte com agressões e deboches, quando perde – e ele perde sistematicamente – em votações como a do rito do julgamento do impeachment.

A ponto de o Presidente da Corte lhe desejar, sarcasticamente, “boa viagem!”.

Um ministro sic que, invariavelmente, decide a favor de um lado do espectro político e invariavelmente contra o outro…

Esse ministro processa jornalistas para resguardar a honra!

Breve receberá ele também uma carta precatória de citação.

Por abuso do poder político e econômico – afinal, ele é propagandista de milionária escola de Direito – e tentativa de manipular a Justiça contra a liberdade de expressão.

O ansioso blogueiro se prepara para travar novos e renovados encontros com o Ministro sic!

Não deixe de contemplar a obra de Bernini, a “Galeria de Honra Daniel Dantas”, onde o ministro (PSDB-MT) figura conspicuamente.

Diz-me quem te processa e dir-te-ei quem és!

Paulo Henrique Amorim, citado enquanto trabalhava, na frente de colegas que o tiveram, momentaneamente, por traficante de escravas brancas.



Fonte: Conversa Afiada, 29/02/2016

Racha pode deixar os tucanos fora do páreo em 2018


Pela primeira vez, o Datafolha fez uma pesquisa presidencial para 2018 com um cenário pouco testado, mas cada vez mais provável: o de que o PSDB se fragmente e gere três candidaturas presidenciais, com Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin concorrendo por partidos diferentes; nesta hipótese, haveria um tríplice empate técnico entre Aécio, Lula e Marina, com possibilidade real de que o PSDB fique de fora do segundo turno; prévias para a escolha do candidato a prefeito, em São Paulo, que terminaram em pancadaria, são um sinal de falta de unidade entre os tucanos

247 – Marcadas por confusão e pancadaria, as prévias do PSDB para a escolha do candidato do partido à prefeitura de São Paulo serviram para explicitar o racha do PSDB. Enquanto os apoiadores do vereador Andrea Matarazzo gritavam "Doria guerreiro, do povo com dinheiro", simpatizantes de João Doria Júnior diziam "vai pro PSD" e "456, Kassab outra vez", em referência à proximidade de Matarazzo com o presidente do PSD, Gilberto Kassab.

Mais do que a disputa pela vaga em São Paulo, a guerra interna diz respeito a dois projetos presidenciais. De um lado, o governador Geraldo Alckmin lançou o empresário João Doria, um aprendiz de Donald Trump brasileiro, para implodir qualquer pretensão do senador José Serra (PSDB-SP) de se viabilizar candidato à presidência da República em 2018.

Serra, por sua vez, precisa de um aliado na prefeitura, para começar a estruturar sua eventual campanha. Em comum, os dois apostam que o o senador Aécio Neves (PSDB-MG), acossado por diversas denúncias relacionadas à Furnas, não terá fôlego para ser o candidato em 2018.

Desse cenário de fragmentação tucana, que já gerou a saída do senador Alvaro Dias para o PV, podem nascer três candidaturas presidenciais, além da do próprio político paranaense. Se Aécio conseguir se manter à frente até 2018, ele sairia pelo PSDB, com Alckmin concorrendo pelo PSB, José Serra pelo PMDB e Alvaro Dias pelo PV.

Nesta hipótese, testada pela primeira vez pelo Datafolha, os tucanos poderiam ficar de fora do segundo turno em 2018. Sim, porque haveria um tríplice empate técnico entre Aécio, com 20%, Lula, com 19%, e Marina Silva, com 17%. Como a margem de erro é de dois pontos, Lula e Marina poderiam já estar à frente do senador mineiro.

Neste cenário, Alckmin e Serra pontuam mal. Enquanto o governador faz apenas 5%, o senador aparece com 7%. Quando os dois aparecem como candidatos do PSDB, excluindo Aécio do jogo, têm desempenho melhor, mas ainda insuficiente para chegar o segundo turno. Enquanto Alckmin faz 12%, Serra pontua com 15%. Mas os dois também ficariam atrás de Marina Silva e Lula.

Portanto, o que a pesquisa Datafolha indica é que, para os dois políticos paulistas, o melhor cenário é concorrer pelo PSDB. O que indica que ambos vão tratar, a partir de agora, de minar o projeto Aécio, além de tentar vencer as prévias em São Paulo.

Renan Calheiros, também é da direita

Ao escrever um artigo intitulado: "O petróleo será sempre nosso", postado no Brasil 247, de 26/02/2016, Renan Calheiros, presidente do Senado Federal (PMDB-AL), disse tudo que a esquerda precisava saber com clareza, ou seja, ele se posicionou sobre temas da vida nacional, mostrando qual é o seu lado. Ele é da direita. Ele encampou de vez as mesmas propostas do PSDB, que tanto mal fez e continua fazendo ao nosso País.

No seu artigo, Renan escreveu: "Na reabertura dos trabalhos legislativos, diante da profunda crise econômica, anunciamos a votação de todas as propostas inovadoras em tramitação no Senado Federal. Entre elas a Instituição Fiscal Independente, a Lei de Responsabilidade das Estatais, o fim da obrigatoriedade da Petrobras em participar com 30% no pré-sal e a autonomia formal do Banco Central.

Na verdade, Renan se aproveita da fragilidade do governo Dilma, diante desse contexto de crise do capitalismo internacional, que está afetando muito o Brasil, com o agravante da crise política criada e alimentada por Aécio Neves, o menino birrento que não se conforma de perder as eleições de 2014, para tirar proveito da situação.

Com o discurso de que " Os tempos mudam (...)" que "as legislações envelhecem e precisam ser permanentemente atualizadas", Renan, sabe se lá com que acordo, agora entende que: "A proposta do Senador José Serra (PSDB-SP) é patriótica. A Petrobras está em uma grave crise e inviabilizada financeiramente. As dívidas são de R$ 500 bilhões. Não tem, e isso é inquestionável, nenhuma condição de fazer face à obrigatoriedade que a lei, ultrapassada, impunha.

O modelo de partilha não foi alterado. O que se fez foi facultar à empresa o direito de escolher em quais lotes ela pretende investir. Dessa forma preservamos o interesse estratégico do País, mas foi dada a liberdade para que a estatal seja mais seletiva em seus investimentos, buscando sempre os melhores resultados."

Ao dizer isso, Renan, pensa que nós não o conhecemos e nem sabemos como o parlamento brasileiro se comporta; pensa que não não sabemos que 70% dos congressistas foram eleitos pelas 10 maiores empresas do Brasil e que elas querem que a corrupção continue e querem também se contrapor as conquistas de direitos que os trabalhadores lutaram por décadas para consegui-los.

Renan, de forma sagaz ainda diz que: "A histórica luta pelo "petróleo é nosso!" está preservada, já que o petróleo continua sendo nosso. A partir do momento que as grandes petroleiras internacionais - e entre elas a norte-americana Chevron - botarem a mão no nosso petróleo, adeus controle e domínio dessa riqueza por parte do Brasil. 

Estamos concluindo um calendário de votações anticrise com os líderes." E aí, então, Renan, se revela de vez: " Outros temas polêmicos virão. Entre eles a independência formal do Banco Central" e já antecipa qual será sua posição: "Mais do que um Banco Central, precisamos de um Banco centrado, focado na política monetária e infenso às interferências, sejam elas quais forem."

Até que me provem o contrário, Renan é um jogador, alguém extremamente esperto que procura tirar proveito de todas as situações!

Renan, a exemplo de Serra e o PSDB, é um entreguista!

Guerra declarada: quem vencerá, Lula ou os Marinho?



Na festa de aniversário de 36 anos do PT, o ex-presidente Lula se pintou para a guerra e escolheu um alvo poderoso: a Globo, maior monopólio de comunicação do planeta, que ele não enfrentou em seus dois governos.

"A gente não tem hoje um grande partido de oposição. Nós temos um partido chamado Globo, um partido chamado Veja, chamado outros jornais, que é quem de verdade lidera a oposição no país".

Lula também sinalizou que será candidato em 2018, ao dizer que terá "72 anos e tesão de 30".

Com a guerra declarada, Globo tentará intensificar ainda mais o combate contra o líder político que, para 37% dos brasileiros, foi o melhor presidente da história.

Quem vencerá a batalha: Lula ou os Marinho?

Impeachment não tem voto, cassação não tem tempo


"Não vai adiantar, como querem os fanáticos do impeachment, a pressão 'das ruas', a chantagem de banir para sempre da política os deputados que votarem contra 'as ruas'. Mais forte que a pressão das ruas é o compromisso com a constituição, com a estabilidade política de alguns e com as posições no governo de outros. Não há 342 deputados indiferentes a isso", escreve Alex Solnik, colunista do 247, mencionando o número de votos necessários na Câmara para que o processo de impeachment da presidente Dilma seja aprovado.

"Quanto à cassação da chapa Dilma-Temer, sem levar em conta que há uma longa discussão a respeito do artigo 22, que autoriza o TSE a cassar 'candidato a presidente' e não 'presidente', não há mais tempo para o processo ser concluído e alcançar seu objetivo antes do fim do atual mandato", completa o jornalista.

Ministro da Justiça decide deixar o governo


Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deve deixar a pasta nesta semana, no momento em que a Lava Jato se aproxima da campanha da presidente Dilma Rousseff, com a prisão do marqueteiro petista João Santana.

Sua saída também ocorre em meio a rumores de novas delações premiadas e de possíveis buscas e apreensões em propriedades ligadas ao ex-presidente Lula e a seus familiares.

Os dirigentes do PT pressionam Cardozo por não atuar contra os “abusos” da polícia federal nas operações. Lula se queixou anteontem de estar sendo perseguido pela PF e pelo Ministério Público, ao participar da festa de 26 anos do PT.

Por sua vez, o ministro diz que estaria sofrendo críticas "injustas tanto da direita quanto da esquerda" e teria concluído que "ajuda mais saindo do governo do que permanecendo no cargo".

Ele pode ser deslocado para a Advocacia Geral da União.

Datafolha mostra Lula no 2º turno em 2018

Pronto, agora os inimigos de Lula não vão dormir mais!

Em qualquer cenário, seja com Aécio Neves, Geraldo Alckmin ou José Serra como candidato do PSDB, o ex-presidente Lula aparece no segundo turno pelo PT, segundo novo levantamento Datafolha, com 20% das intenções de voto, em média.

Os dados marcantes da pesquisa são o mau desempenho dos tucanos e a rápida ascensão do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que figura como quarto colocado. Ele deve ir para o PSC para se candidatar.

Em um quarto cenário com 3 tucanos na disputa, caso Alckmin se lance pelo PSB e Serra pelo PMDB, Aécio ficaria tecnicamente empatado com Lula na liderança, com 20 e 19%, respectivamente.

Alessandro Janoni, diretor de pesquisas do Datafolha, destaca a capacidade de recuperação do ex-presidente: “A taxa de rejeição dele é alta hoje, mas ainda há um contingente grande (37%) que o considera o melhor presidente que o país já teve e uma percepção do eleitor de que haverá melhoras na economia".

domingo, 28 de fevereiro de 2016

As alfinetadas de Lula nos inimigos travestidos de adversários

Lula: “Podem estar certos. Se necessário for, sou candidato em 2018″Em discurso na festa de aniversário dos 36 anos do PT, no Rio, o ex-presidente ainda criticou a Globo e lembrou da casa dos Marinho em Paraty
Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou, durante fala na festa de aniversário do PT, que, se preciso for, será candidato à Presidência da República em 2018. Lula também criticou a “perseguição” da imprensa e de parte do Judiciário contra ele.

“Eles pensam que vão me tirar da luta. Se quiserem me derrubar, vão ter que me enfrentar na rua. (…) Podem estar certos de uma coisa, se for necessário eu estarei com 72 anos, com tesão de 30, para ser candidato”, garantiu, neste sábado (27), no Rio de Janeiro.

“Eles pensam que fazendo essa perseguição vão me tirar da luta. Eles não conhecem o que é o PT”, reforçou o ex-presidente.

Em um discurso com duras críticas à mídia partidarizada e ao Judiciário, Lula disse que “conquistou o direito de andar de cabeça erguida”.

“Não imaginava que uma parte do MP era subordinado a uma parte da imprensa”, disse, ao listar todas as falsas acusações que foram noticiadas contra ele.

“Eu eu sou acusado de ter um apartamento, um triplex, eu quero saber como é que vai ficar essa história”, cobrou. Lula ainda lembrou as acusações contra a Rede Globo, que teria um triplex em Paraty (RJ). O ex-presidente lembrou ainda que a TV Globo vem notificando os blogueiros para que tirem as reportagens sobre a família Marinho. “A Globo fala tanto de democracia e intimou os blogueiros a tirarem as notícias dos Marinho em Paraty”.

“Quando terminar esse processo eles vão ter que me dar um apartamento e uma chácara, porque estão todo santo dia tentando levar a um desgaste moral”.


Militância unida - Lula reafirmou a força do PT, saiu em defesa do governo da presidenta Dilma Rousseff e ressaltou a importância da militância petista.

“Temos que dizer aos nossos inimigos que o PT não é o Rui Falcão, não é a Dilma, não é o Lula. O PT são milhões de brasileiros”, exaltou o ex-presidente.

Além disso, Lula cobrou que a militância e o PT façam a defesa do governo Dilma. “Por mais que tenhamos divergências, esse governo é nosso e nós temos responsabilidade de fazer dar certo, de ajudar, de discutir, de compartilhar saída para os problemas”, disse.

“Um partido não tem que concordar com tudo que o governo faz e um governo não tem que fazer tudo que um partido quer. Estamos juntos”, completou o ex-presidente.

O ex-presidente também aproveitou o discurso durante o aniversário do PT para enviar um recado para a oposição: não vai ter golpe. “Se eles quiserem voltar ao poder vão ter que aprender a ser democráticos, a disputar eleições e a acatar o resultado’, enfatizou.

A militância petista, presente em peso no aniversário da legenda no Rio de Janeiro, ouviu a fala do ex-presidente aos gritos de “não vai ter golpe” e “olê olê olê olá, Lula, Lula”.

Por Mariana Zoccoli, da Agência PT de Notícias

Fonte: Agência PT, 27/02/2016

Pesquisa do Datafolha diz que Lula é o melhor presidente para 37%

Isso incomoda demais a Imprensa Golpista, a Justiça Partidarizada. A Direita luta para tirar essa pedra do meio do caminho!

247 – Uma pesquisa Datafolha que será divulgada na edição da Folha de S. Paulo deste domingo, já disponível na internet, revela um dado surpreendente. O massacre midiático contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda não foi capaz de eliminar o reconhecimento do eleitor pelos avanços conquistados em seus dois governos.

Para 37% dos brasileiros, Lula é o melhor presidente da história do Brasil, seguido por Fernando Henrique Cardoso, com 15%. Em relação à pesquisa anterior, realizada em novembro do ano passado, houve oscilações dentro da margem de erro: Lula caiu de 39% para 37% e FHC recuou de 16% para 17%.

A pesquisa, no entanto, não traz apenas boas notícias para Lula. Segundo o Datafolha, para a maioria dos brasileiros, houve um "toma lá, da cá" na relação entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e empresas envolvidas na Operação Lava Jato. A avaliação é que Lula recebeu favores das construtoras, seja nas obras do sítio de amigos em Atibaia (SP), seja na reforma do apartamento do Guarujá (SP), que não lhe pertence.


De acordo com o Datafolha, 62% avaliam que Lula foi beneficiado pelas obras no Guarujá, a cargo da OAS. Entre eles, 58% acham que a construtora recebeu vantagens do PT. No caso do sítio em Atibaia, 58% acreditam que o presidente tenha sido beneficiado pelas obras na propriedade, sendo que, para 55%, os responsáveis pelas reformas também receberam vantagens de governos do PT.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 25 de fevereiro. Foram feitas 2.768 entrevistas em 171 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Lula enfrenta Moro, Globo, Gilmar e MP

Lula e a eleição: em 2018 terei 72 anos e tesão de 30 !​

No aniversário dos 36 anos do PT, no “Armazém da Utopia”, no Rio, nesse sábado 27/2, Lula falou quase uma hora.

Eis alguns trechos, aqui reproduzidos não literalmente (não deixe de ler também a carta que Dilma enviou do Chile: mexeu com Lula, mexeu comigo”.

O PT são milhões de brasileiros.

Vasco é o meu time no Rio e eu continuo vascaíno.

O Vasco não está bem mas eu continuo vascaíno.

Foi o primeiro time brasileiro a ter negro.

Há uma fragilidade de lideranças no mundo inteiro.

Tem crise desde 2007 e não se resolveu depois de aplicarem 32 trilhões de dólares.

Porque querem resolver primeiro o problema do mercado e depois o do povo.

Se a Economia não vai bem a coisa não vai bem.

E a culpa não é do nosso Governo, mas de uma conjuntura mundial.

Se quiser resolver a crise tem que olhar para o pobre outra vez: pobre não é problema, mas solução !

Se tivessem financiado novas tecnologias, maquinas modernas, Alemanha vendia maquina à Africa, os Estados Unidos vendiam tecnologia para a Africa e América Latina e a crise não existiria.

Se acovardaram, reduziram consumo, o empréstimo e a economia se atrofiou.

A divida bruta americana em 2007 era de 64% do PIB, e agora chegou a 114% do PIB.

Dilma sozinha não vai resolver esse problema.

Esse Governo é nosso !

E nós temos responsabilidade de ajudar, discutir, de compartilhar e encontrar saídas.

O militante do PT não pode virar as costas e dizer o problema não é meu.

O problema é nosso !

Meu, seu e da Dilma !

Dilma tem que ter certeza de que, por mais que tenha discordância, o lado dela é esse ! Ela precisa de nós para enfrentar os ataques que sofre do Congresso.

O país tem um potencial extraordinário: é possível resolver os problemas desse país !

Não podemos ter medo nem duvida.

Vamos assumir a responsabilidade, como assumimos, em 2004, 2007, 2012.

Temos mercado interno !

Vamos divergir o que tiver que divergir, falar o que tem que falar !

Partido não tem que concordar com tudo o que o Governo quer e o Governo não tem concordar com tudo o que Partido quer.

Mas estamos juntos. É como um casal.

Você pode brigar com a tua mulher mas ela é tua mulher.

Vai ter que dormir junto !

Dilma, eu estou na frente de milhares e milhares de homens e mulheres que são soldados.

Guerreiros e guerreiras para defender o seu mandato até as ultimas consequências.

(Na plateia: “não vai ter golpe !”)

Não tem partido de oposição.

Tem um partido chamado Globo, um chamado Veja, outro chamado outros jornais.

Essa é a Oposição.

E bom eles saberem: se eles quiserem voltar ao Poder vão ter que aprender a ser democratas, disputar eleição e respeitar o resultado.

Sacanagem não aceitamos. Golpe não vamos aceitar !

Afiem as suas garras e vamos disputar democraticamente em 2018.

Debater projeto.

Qual o projeto que interessa a esse pais ?

Qual o projeto que colocou mais pobre na universidade e comida na mesa do brasileiro, que mais investiu em educação e fez 40 milhões de pessoas ascenderem na escala social e levou energia elétrica a milhões e milhões de brasileiros ?

Gente do céu !

Se durante 500 anos não souberam cuidar desse povo e nos em doze anos ensinamos que é possível tratar esse povo com dignidade.

Uma menina negra da periferia chegar à universidade e ser doutora.

E o moleque da periferia não ser trombadinha mas ser doutor !

Eles passaram quatrocentos anos para fazer a primeira universidade.

Em doze anos colocamos mais jovens na universidade que eles colocaram em cem anos.

Eles não precisavam porque faziam pós-graduação na Sorbonne, em Harvard e não sei mais aonde.

Eles não sabiam que pobre também é inteligente.

Ou eles acham que a gente nasceu para ser pedreiro ?

Acabou !

Foi o PT que mudou isso !

Quando eu cheguei lá não era um presidente, era um trabalhador que sabia o que era o chão da fabrica, o que era a fome !

O Rio só não é mais bonito que Garanhuns.

Eu ando de saco chio com o comportamento de nosso inimigos na imprensa.

Nos brigamos na Constituinte para ter um Ministério Publico forte e independente e tem um Ministério publico fazendo jogo da Veja e do Globo.

Não merecem o cargo de quem esta no cargo para fazer Justiça.

Prometi a mim mesmo não tocar nesse assunto.

Sou acusado de ter um apartamento.

Um triplex minha casa minha vida.

200 metros quadrados.

Quero ver omo é que vai ficar essa historia.

Digo que não é meu, a empresa diz que não é meu, mas um cidadão que obedece à Globo … e a rede globo diz que o triplex é meu .

Quero saber quem é que vai me dar esse maldito apartamento !

Como Deus escreve certo por linhas tortas, inventaram uma offshore no Panamá – offshore, não sei o que é isso, deve ser coisa para enganar pobre.

Disseram que a empresa veio do Panamá para ser dona do meu apartamento e é dona do triplex da Globo em Paraty é dona do helicóptero (da Globo).

E a Globo notificou os blogueiros pra tirar o nome da Globo.


Então vamos notificar a Globo para tirar o nome do PT como ela usa todo dia.

Todo mundo aqui conhece o Jacó Bittar, meu companheiro de 40 anos, fundador do PT, da CUT e prefeito de Campinas.

O Jaco Bittar inventou de comprar uma chácara para eu usar quando deixasse a Presidência.

A chácara não é minha.

Ela foi comprada com cheque administrativo.

O Jacó deu ao filho Fernando.

Eles dizem que a chácara é minha.

Quando acabar esse processo, vão ter que me dar um apartamento e uma chácara.

Todo santo dia, levantam dúvidas e mais dúvidas.

O PT não nasceu pra ficar calado !

Se um companheiro do PT cometeu erro, vai pagar pelo erro.

Mas não podemos culpar milhões de jovens que ascenderam na politica por causa do PT.

Já fui prestar vários depoimentos.

A partir de segunda feira vão quebrar meus sigilos fiscal, telefônico, tudo, meu da Marisa, da minha netinha e até da minha mãe.

Esse é o preço ?

Eu pago !


Mas, eu duvido que tenha um mais honesto do que eu !

É processo em que a Policia Federal e o Ministério, essas instituições não podem fazer como esse procurador que fala primeiro com a revista e a globo e depois com o advogado !

Pessoas para estarem presas tem que ser julgadas !

Não podemos criminalizar qualquer pessoa pela manchete da imprensa.

Juizes têm medo de votar com medo da manchete do jornal !

Me contaram que ouviram um Ministro dizer: passou uma passeata na porta da minha casa e eu fiquei com medo !

Um Ministro da Supremo Corte não pode agir com medo da opinião publica.

Se quer disputar a opinião publica não pode ter emprego vitalicio e ficar sob a pressão da imprensa.

Dispute uma eleição e seja deputado.

Hoje, a Veja, a Época, o Globo e a Globo determinam: Jandira (Feghali), você é criminosa e aí eu vou procurar que crimes você cometeu !

Eu tenho 70 anos de idade.

Quando eu tive um câncer na garganta, muita gente disse: acabou: esse peão vai embora !

Quero dizer a Ministro da Suprema ao Juiz mais simples, da televisão maior à menor: não vão me derrotar mentindo !

Vão ter que me enfrentar na rua !

Eles pensam que fazendo essa perseguição vão me tirar da luta.

O PT é um movimento que em doze anos fez o mundo admirar esse país extraordinário !

Eles têm ódio.

Já tiveram muito cientista politico, usineiro governando esse país e nenhum deles participou de uma reunião do G8 e participei de todas.

O que eu tenho e que eles não tem é vergonha na cara e compromisso com o povo.

Quero lançar um desafio.

Pensei em sair do Brasil e deixar a Dilma governar.

Se for necessário, quero dizer alto e bom som: terei 72 anos com tesão de trinta para ser candidato a Presidente !

(Plateia: “Lula, guerreiro, do povo brasileiro”)

Nem a morte apaga a vida do homem de verdade.

Se você tem uma causa, a causa fica pairando na cabeça de milhões de pessoas.

Se ele fossem honestos eles faziam uma investigação na conta de outros partidos políticos para ver quem financia eles – e o PT.

Não vão nos destruir.

Nós sairemos mais fortes dessa luta.

Se eu cometer um erro não vai ser a Globo que vai anunciar a vocês: vou ser eu !

Vocês sabem o que ele fazem contra a gente todo santo dia.

A gente vai vence-los com a nossa verdade.

Tem uma senhora aí na plateia que diz que ainda bem que a Globo está falando mal de mim.

Porque no dia em que me elogiar, ela não acredita.

Vale pro PCdoB, pro PDT, pro PSB: temos que utilizar a tribuna da Câmara e do Senado.

A gente tem imunidade, tem mandato.

Não podemos levar desaforo pra casa.

Se falarem merda contra a gente vamos falar duas.

Esse partido não tem medo de coxinha.

Se tivesse, não comia tanto frango.

Lavei minha alma !

Daqui pra frente, é pão, pão, queijo, queijo.

Lulinha não vai ser mais Lulinha paz e amor !

Fonte: Conversa Afiada, 27/02/2016

Dilma critica a moralidade seletiva em carta ao PT

E chama Lula de "patrimônio político"

Na manifestação mais contundente sobre os ataques de que são alvos ela, Lula, seu governo e o partido, presidente diz que há uma tentativa de usurpar mandato legitimamente conquistado nas urnas, para interditar suas ações e iniciativas: "Não me farão recuar”, bradou.

Dilma defendeu o antecessor, “um patrimônio político”, de um ataque sistemático na tentativa de criminalização e de envenenamento da sociedade: "Sou e serei solidária ao meu amigo e companheiro Lula em todas as ocasiões, e continuarei a seu lado em todas as batalhas que certamente ainda travaremos".

A presidente diz ainda ter orgulho de empunhar a bandeira vermelha com a estrela branca. A carta foi lida pelo presidente Rui Falcão na abertura do evento.

O gesto de grandeza que Aécio pode fazer pelo Brasil neste momento

Se não quiser ajudar o governo, mas que não atrapalhe e deixe de fomentar o ódio

Neste sábado, em Goiânia, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) cobrou um "gesto de grandeza" da presidente Dilma Rousseff, que seria a sua renúncia.

Desde que foi derrotado, em outubro de 2014, já se passaram nada menos do que 489 dias e o presidente nacional do PSDB continua tentando fomentar o ódio e a guerra política no País.

Nessa toada, Aécio já fez de tudo: aliou-se a Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na tentativa de um golpe contra a democracia, sabotou votações de medidas fiscais que eram defendidas pelo próprio PSDB no passado e estimulou diversas ações no TSE.

A sua aposta no 'quanto pior, melhor' não rendeu frutos para os tucanos, ao contrário, aprofundou a recessão, ceifou milhares de empregos e criou o ambiente perfeito para que germine a semente do fascismo no Brasil. 

Podemos esperar de Aécio um gesto de grandeza?

Visita da presidente Dilma ao Chile, para participar do encontro com economistas

na Cepal e empresários foi muito proveitosa

Neste sábado (27), a presidenta Dilma Rousseff deu continuidade aos compromissos em Santiago, no Chile. Às 10h30, ela recebeu o CEO da LATAM, Henrique Cueto. Em seguida, às 11h, a presidenta se reuniu com o secretário-geral das empresas CMPC, Gonzalo García Balmaceda. Os encontros foram realizados no Hotel Sheraton.

À tarde, a partir das 15h, Dilma Rousseff realizou visita ao edifício-sede da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e se encontrou com economistas que atuam no organismo internacional. Após a visita, Dilma embarcou de volta para Brasília.

Presidenta Dilma Rousseff durante encontro com economistas da Comissão Econômica Para a América Latina e Caribe (Cepal). Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta defendeu equilíbrio fiscal para estimular investimentos no Brasil

“Equilibrar o orçamento […] não é um fim em si. Você faz isso porque é essencial para que se crie um ambiente favorável ao investimento”, disse a presidenta Dilma em entrevista a jornalistas, neste sábado (27), em Santiago, no Chile. Uma das ações necessárias para isso é estabilizar a situação fiscal do País, o que passa necessariamente por uma reforma previdenciária. Dilma explicou que isso não é sinônimo de tirar direitos dos trabalhadores.

“O Brasil tem sólidas estruturas. Precisa agora de uma âncora no fiscal, precisa de uma reforma previdenciária, não para tirar direitos do trabalhador, mas para garantir esses direitos no futuro”.

A presidenta também defendeu que esta é uma reforma que não deve mudar regras da aposentadoria no curto prazo. “Podemos fazer uma reforma com tranquilidade em que você absorva todas as expectativas de direito. Mas que reconheça uma realidade, que é o fato, muito bom, que a população do Brasil está envelhecendo porque nossa expectativa de vida aumentou. E aqueles que trabalham vão ter que, progressivamente, sustentar uma parte maior da população que é a que não trabalha: os que aposentam e as crianças e os jovens”.

A presidenta destacou ainda que é necessário que se aumentem as receitas. “Nós não passamos por essa ponte sem receitas. E daí a importância da CPMF. Tudo isso só [se] faz por um motivo: queremos voltar a crescer”, afirmou a presidenta. Para isso é importante que haja também investimentos, apontou, tanto do setor privado quanto do público. Ainda em 2016, o governo vai realizar leilões de aeroportos, portos, rodovias e ferrovias.

Dilma defendeu que haja um clima de união que favoreça o Brasil a recuperar o grau de investimento. “O Brasil precisa se unir. Os empresários, os que geram emprego e renda, percebem a força do Brasil”.

Empresários chilenos reúnem com Dilma e dizem que acreditam no Brasil

O secretário-geral do grupo chileno CMPC, Gonzalo García Balmaceda, relatou à presidenta Dilma Rousseff, em encontro neste sábado (27), no Chile, o objetivo de continuar investindo no País. O grupo, que é dono da Celulose Riograndense, sediada no município de Guaíba (RS), tem investimentos da ordem de US$ 5 bilhões no Brasil, sendo o maior investidor chileno no País.

“A senhora presidenta nos convidou a conversar com ela para conhecer os investimentos da CMPC no Brasil. Dissemos à presidenta que estamos muito felizes de estar no Brasil, fomos muito bem acolhidos desde que chegamos em 2009. Temos uma presença em vários estados e obviamente que nossas intenções são continuar investindo no Brasil”, declarou.
A presidenta Dilma Rousseff durante audiências com o secretário-geral das Empresas CMPC, Gonzalo García Balmaceda, e com o CEO da Latam, Henrique Cueto. Fotos: Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Perguntado por jornalistas sobre o momento econômico que o Brasil enfrenta, o empresário declarou que os investimentos do grupo no Brasil são de longo prazo e manifestou confiança em que o cenário mude em breve. “Vivemos um momento de dificuldades, mas estamos seguros que serão superadas”.

Balmaceda disse também ter tratado com a presidenta sobre as restrições para que estrangeiros possam comprar terras no País. “Uma indústria de celulose necessita de terra para plantar eucaliptos”, disse. De acordo com ele, a presidenta demonstrou-se muito interessada em buscar uma solução para o tema.

A presidenta também se reuniu na manhã deste sábado com o CEO da Latam, Henrique Cueto. A companhia aérea é a maior da América Latina e é uma união da brasileira Tam com a chilena Lan.

Políticas econômicas e sociais do Brasil são referências para América Latina, diz Cepal

Em seu segundo dia de visita oficial ao Chile, a presidenta Dilma vai se reunir com representantes da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), organismo da Organização das Nações Unidas criado para estudar e formular propostas de desenvolvimento regional.

O economista Antonio Prado é o primeiro brasileiro a ocupar o cargo de secretário-geral adjunto da Cepal. Ele garante que as políticas do Brasil de redução da desigualdade e de combate à pobreza têm servido de inspiração para outros países. “É muito importante dizer que a própria prática de política econômica e social do Brasil passa a ser uma referência relevante. O combate à pobreza no Brasil foi muito bem sucedido, com políticas bem estruturadas, bem coordenadas e que vêm sendo motivo de exemplo para vários países da região”, afirma.

Na avaliação de Prado, o protagonismo brasileiro se estende também às discussões sobre o desenvolvimento sustentável e questões climáticas. “O Brasil tem dado exemplos bastante fortes no sentido de permitir que uma agenda mais ambiciosa de transformações dos problemas internacionais possam encontrar solução”, diz.

A maior participação brasileira em foros internacionais de discussão também comprova a posição de liderança do país, segundo o dirigente. “O Brasil é a sétima economia mundial, é um país com grande população, que tem grande capacidade e capacidade também de liderança e de influência. Portanto tem um papel a cumprir não somente nos foros regionais, como o Mercosul, a Unasul, a Celac, mas também em organismos extra-regionais como os Brics, mas fundamentalmente em organismos multilaterias como o Fundo Monetário Internacional, como o Banco Mundial e as próprias Nações Unidas, onde o Brasil há muito tempo vem lutando para fazer parte do Conselho de Segurança”, assegura.

Para Antonio Prado, a visita da presidenta brasileira à sede da entidade carrega consigo um simbolismo muito especial. “A presidenta Dilma tem uma formação econômica com influência Cepalina, portanto, nós estamos recebendo em nossa casa uma presidente que é amiga do pensamento histórico estrutural da Cepal. Mas também porque é uma presidente que tem um compromisso profundo com o tema da igualdade, que está no centro da agenda da Cepal”, garante.

Fonte:Blog do Planalto, 27/02/2016

Tudo na vida são lições para nos fazer crescer

Globo confirma legalidade de palestra de Lula


Empresas que contrataram palestras do ex-presidente Lula estão sendo questionadas pelo Ministério Público Federal para atestar se os serviços foram efetivamente prestados. Uma delas foi a Infoglobo, da família Marinho, que lidera a campanha midiática contra o ex-presidente.

Em reportagem publicada neste sábado 27, o jornal O Globo esclarece que Lula efetivamente realizou a palestra, em 2013, e foi financiado pelo grupo: "Além de divulgar o evento em seus jornais, a Infoglobo arcou com os custos dos palestrantes, inclusive do ex- presidente Lula", diz trecho de reportagem sobre a investigação, a respeito de um seminário sobre o Mapa do Comércio no Estado do Rio, realizado pela Fecomércio-RJ.

Dilma condena pessimistas que enaltecem a desunião


Para a presidente, a nação precisa se unir: “O Brasil não pode sistematicamente se mostrar desunido, todas as pessoas pessimistas”.

Para ela, o povo brasileiro é um otimista, mas existem grupos muito pessimistas que só olham a parte mais vazia do copo: "Isso nós não podemos permitir", avisou.

A executivos brasileiros e chilenos, em Santiago, Dilma disse neste sábado (27) que todos percebem a força que o Brasil tem e que para o País recuperar o grau de investimento é necessário estabilizar a situação fiscal: “É fundamental que as pessoas percebam que não existe o fim em si de equilibrar o orçamento do Estado brasileiro”.

Polícia indicia Roberto Jefferson e mais 6 envolvidos no caso Furnas


Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou neste sábado 27 sete suspeitos de corrupção e lavagem de dinheiro na estatal Furnas Centrais Elétricas.

Entre os indiciados no relatório encaminhado hoje ao Ministério Público, está o ex-deputado federal Roberto Jefferson, por lavagem de dinheiro, além de empresários e lobistas. De acordo com a titular da Delegacia Fazendária, Renata Araújo, o esquema, que ficou conhecido como "lista de Furnas", era feito entre 2000 e 2004.

Ainda segundo a Polícia Civil, um dos responsáveis pelo esquema era o então diretor de Planejamento, Engenharia e Construção, Dimas Fabiano Toledo, que foi beneficado pela prescrição do crime, por ter mais de 70 anos.

Por meio de nota, a Polícia Civil explicou que há indícios de superfaturamento de obras e serviços por Furnas, durante as construções das usinas termelétricas de São Gonçalo, no Grande Rio, e Campos, no norte do estado. O dinheiro era usado para financiar ilegalmente campanhas políticas e enriquecer agentes públicos, políticos, empresários e lobistas.

A ação começou na Justiça Federal, mas acabou sendo passada para a Justiça Estadual, pelo fato de Furnas ser uma empresa de economia mista e pelo desvio de fundos envolver obras de usinas dentro do estado do Rio. Estima-se que o dinheiro desviado ilegalmente para campanhas chegue a R$ 54,9 milhões.

Fonte: Brasil 247, 27/02/2016

Dilma diz que não governa só para o PT


Presidente confirmou que não participará das celebrações dos 36 anos do partido na noite deste sábado (27), no Rio de Janeiro: “Eu não governo só para o PT, eu governo para 204 milhões de brasileiros", disse.

Mas depois, contemporizou, ao afirmar que também não governa só para o PSD, PDT, PTB ou só para o PMDB; as declarações foram feitas em Santiago do Chile, antes de almoço com a presidente Michelle Bachelet.

A jornalistas, a petista afirmou ainda que não esperaria uma adesão acrítica do PT ao governo: "Um partido é um partido, um governo é um governo".

Na sexta-feira, integrantes da sigla criticaram a proposta de ajuste fiscal proposto pela área econômica do governo. Ainda assim, a presidente disse esperar o apoio de toda a sua base (PT incluído) na aprovação das medidas.