Pesquisar este blog

domingo, 24 de janeiro de 2016

"Erramos ou mentimos?"


Muito se discute sobre o futuro do jornalismo no país e no mundo. Os grandes jornais brasileiros poderiam dar uma contribuição valiosa a esse debate, mudando o nome da seção "Erramos" para Mentimos.

Desde que a Presidenta Dilma Rousseff sancionou a lei do direito de resposta, de autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR), é possível observar que a seção "Erramos" dos grandes jornais está mais movimentada, e que o nariz da imprensa brasileira ficou mais exposto.

Normalmente, erra quem pretende acertar. Não é o caso de parte da imprensa brasileira - a chamada grande mídia, especialmente, quando o PT ou o ex-Presidente Lula são o centro de suas matérias. Nesses casos, não há qualquer compromisso com a verdade.

Assim, a má-fé corre solta, declarações são distorcidas e até inventadas, sem qualquer constrangimento por parte da imprensa. Mente-se por pré-disposição de mentir. Omite-se por determinação ideológica. E usa-se a autoridade e credibilidade conferida ao jornalismo para tentar manipular a opinião pública.

Basta o ex-Presidente Lula abrir a boca para que uma declaração sua seja distorcida, como ocorreu recentemente quando a Folha de S.Paulo, em uma versão "mal traduzida" do que dissera Lula em uma entrevista ao jornal espanhol El País, "errou". Entre tantos "erros" que a grande imprensa vem cometendo contra o PT e Lula, nesta sexta-feira (22), o Instituto Lula se viu obrigado desmentir, mais uma vez, uma falsa informação.

Dessa vez, a Folha "errou" dizendo que "Lula foi intimado a prestar novo depoimento na Operação Zelotes", aquela operação que iniciou para investigar a sonegação dos grandes anunciantes da mídia e a corrupção no Carf da Receita Federal e se transformou numa tentativa de envolver o ex-Presidente Lula por uma medida provisória que foi editada na época do governo do PSDB, de Fernando Henrique Cardoso. Lula não foi "intimado" como diz a Folha; ele foi arrolado como testemunha de defesa.

E quando Lula não fala? Aí, a grande mídia inventa e lhe atribui declarações ou intenções. Foi o que ocorreu quando o ex-Presidente esteve em uma reunião fechada com um pequeno grupo de parlamentares do PT, no final do ano passado, em Brasília. Antes mesmo de a reunião iniciar, os jornais já alardeavam que Lula estava ali "costurando acordo com o PT para salvar Cunha".

Como estava presente a essa reunião, usei o Twitter para desmentir esse desejo da imprensa. De lá para cá, o PT fechou questão no Conselho de Ética contra o Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e as invenções contra Lula, que estamparam as capas dos principais veículos do país, mais uma vez, não resistiram à prova do tempo.

Por outro lado, é difícil recordar algum "erramos" que diga respeito ao PSDB, Fernando Henrique, Aécio Neves, José Serra ou Geraldo Alckmin. Praticamente não existe. Curiosamente, os equívocos e gafes contra o PSDB são sempre favoráveis, como do tipo "podemos tirar se achar melhor", sugestão para omitir a informação de que o DNA da corrupção na Petrobrás teve origem no governo FHC.

Como em sociedades arcaicas onde havia a "casta dos intocáveis", a mídia garante toda imunidade ao PSDB. Eduardo Azeredo, conhecido como "pai do mensalão", sabe bem como isso funciona. Recentemente, a revista Veja dedicou páginas de sua publicação não para falar do mensalão do PSDB nos governos de Minas Gerais, mas para se justificar por que não ia tratar do assunto.

O que se vê, mais do que nunca, é o uso do jornalismo para interferir e deformar a realidade em favor de alguém ou de algum grupo, sem qualquer compromisso com um jornalismo como meio de transformação social. Em "O Discurso das Mídias", o linguista francês Patrick Charaudeau fala que a "a ideologia do selecionar faz com que se construa uma imagem fragmentada do espaço público, uma visão adequada aos objetivos das mídias, mas bem afastada de um reflexo fiel". Segundo ele, o objetivo dessa manipulação é a construção de uma opinião pública alinhada aos valores e aos interesses econômicos e políticos da mídia. "As mídias não transmitem o que ocorre na realidade social, elas impõem o que constroem do espaço público", diz.

Enquanto continuar contaminada e obstinada em criminalizar o Partido dos Trabalhadores e seus integrantes, parte da imprensa brasileira pouco vai errar, pois não está disposta a acertar e a realizar uma cobertura honesta.

Um maior desenvolvimento do País passa pela criação de novos municípios e estados

Se compararmos o Brasil a outros países no aspecto socioeconômico, veremos que temos muito o que avançar. Não tenho duvido nenhuma de que o desenvolvimento, a melhoria das condições de vida e trabalho envolve uma série de fatores, mas um deles é o tamanho da área territorial dos nossos estados e municípios.

No mundo, a superfície (extensão territorial) dos países varia muito. Temos países com territórios que cobrem quase todo um continente e outros que são tão pequenos como uma cidade. A Rússia é o maior país do mundo com uma área de 17.075.000 km², o Canadá vem em segundo com 9.975.000 km², em terceiro está a China com 9.600.000 km², em quarto lugar os Estados Unidos com 9.364.000 km² e em quinto o Brasil - 8.512.000 km².

O Pará tem 1.248.000 km². É o segundo maior estado Brasil, só perde para o Amazonas, que tem 1.559.148,890 km²    mesmo assim, ainda é um estado muito grande. Para termos uma ideia dessa dimensão territorial basta dizer que dentro do Pará, cabem 13 Portugal e meio, quase 2 Franças, quase 3 Alemanhas e meia. 

O maior município brasileiro é Altamira, no Pará, que tem 159.533,255 km², com dimensão territorial maior que vários estados brasileiros e maior que a Inglaterra. No Pará nos damos ao luxo de viajarmos 400 km para chegar na cidade seguinte.

O estado de menor extensão territorial no Brasil é Sergipe, com 21.918,493 km². Portanto, dentro do Pará cabem quase 57 estados de Sergipe. No Pará, com 144 municípios, cabem mais de duas Minas Gerais, que têm 853 municípios.

O distrito de Castelo de Sonhos, cortado pela BR-163, pertence ao município de Altamira. Para chegar a sede do município, demora-se cerca de 2 horas e mai de de avião; pela BR-163, tem que passar pelos municípios de Novo Progresso, Trairão, Itaituba, pegar a BR-230, ir para Rurópolis, Uruará, Medicilândia e Brasil Novo, ou seja, cerca de 1.000 km, para chegar a Altamira.

Há muitas localidades que buscam a emancipação política-administrativa e já têm condições para isso. Ajudá-las é ajudar o Brasil. Nesse contexto, dividir significa somar, significar crescer, significa diminuir os problemas.

Os Estados Unidos um pouquinho maior que o Brasil tem 50 estados. Porque o Brasil tem que ter apenas 26 Estados e 1 Distrito Federal?

É mais fácil cuidar de uma família pequena do que de uma família grande. 

Monteiro Lobato sabiamente dizia que governar é encurtar distâncias. Eu asseguro que quanto menores forem as áreas territoriais dos estados e municípios, mas fáceis eles serão de governar. 

Quando falamos em governar, nos lembramos de gente, de problemas sociais, de políticas públicas, de infraestrutura e quanto maior for a unidade federativa, maiores serão as dificuldades para administrá-la. Portanto, é urgente a necessidade de discutir e implementar a criação de novos estados e novos municípios. 

O empresário Davi Menezes é pré-candidato a prefeito de Itaituba pelo PT

Ele optou pelo Partido dos Trabalhadores, ao qual se filiou na noite de ontem, no decorrer de uma reunião do partido que aconteceu na Câmara Municipal, com figuras do alto escalão dessa agremiação partidária, como o senador da República, Paulo Rocha, o deputado estadual Airton Faleiro e o presidente estadual, MIlton Zimer.
O presidente do diretório municipal, Tiago Apoliano Tavares e outros filiados estiveram presentes.
Em conversa com a reportagem, no final da manhã de hoje, Davi, respondendo à pergunta sobre a motivação que resultou nessa escolha, disse que recebeu convite de alguns outros partidos, mas, embora saiba que o PT tem sofrido um grande desgaste em sua imagem, por tudo que tem acontecido no país, em cujo comando se encontra há 13 anos, trata-se de um partido muito forte, que continua tendo muitos aficionados.

Davi sabe que existe um ônus a ser pago, mas, que por outro lado, há muitas obras do governo federal na região, que não podem ser negadas.

Candidatura
O empresário, mais novo filiado do PT afirmou que nesse partido as decisões são tomadas por colegiado. Não basta alguém dizer que pretende ser candidato e pronto, já sai candidato.

Todavia, Davi Menezes disse que tem pretensões de sair candidato a prefeito de Itaituba, e vai colocar seu nome à disposição do partido. 

Ficou muito claro na conversa, que ele deseja ser candidato, mas, também ressaltou que não vai fazer nada de maneira açodada. Quer pensar em tudo, quer analisar com calma para em conjunto com o partido, tomar a decisão correta.

Uma coisa que ele garantiu é que o PT tem intenção de ter candidatura própria a prefeito de Itaituba na eleição deste ano.

De um modo geral, Davi considera que foi muito bem recebido, mas, vai precisar de muito jogo de cintura, o que parece que ele tem bastante, para conviver com pessoas que não aprovam nem um pouquinho seu ingresso no partido, como é o caso da professora Sueli Sousa, que fez um comentário explosivo contra essa filiação.

Em sua página no Facebook, Sueli escreveu (Foto):

É com pesar que informo a militância do Partido dos Trabalhadores a filiação de Davi Menezes ao PT de Itaituba sob forte articulação da presidência do partido e grupo Afábio e João Paulo,simplesmente um golpe na democracia interna do PT,um desrespeito com a militância,por pessoas que me ensinaram a serenidade de ouvir e debater.Davi Menezes vida e morte do PT!!!!Forasteiro político,paraquedista a procura de uma sigla partidária!!!!!!!!

Fonte: Blog do Jota Parente

Professor(a) do Estado não deve assinar "Termo de Veracidade"

A Seduc encaminhou às escolas um “TERMO DE VERACIDADE E RESPONSABILIDADE” (foto) a ser assinado pelo(a) professor(a) como concordância da jornada de trabalho a ser exercida no ano letivo de 2016.

Nesse documento consta a quantidade da jornada (100, 150, 200 h/m), incluído o percentual das horas atividades.

Além disso, o professor declara estar “ciente da opção de lotação no encargo deAula Suplementar Complementação cujo caráter é eventual”. E que exerce (se for o caso) Aulas Suplementares Substituição (prolabore) em determinadas turmas. Declarando, ainda, não exercer aulas suplementares, se assim ocorrer.

Disso surge a necessidade do presente posicionamento jurídico, o que será elaborado de forma preliminar, passivo de complementações em caso de novos questionamentos.
Entendemos não haver impedimentos na assinatura de um documento pelo professor sobre sua jornada de trabalho a ser exercida no ano letivo seguinte. Ao contrário, pode até ser uma garantia de preservação dessa jornada. E também ao diretor da escola.
Todavia, nesse TERMO, o problema está no conteúdo das informações prestadas, principalmente envolvendo as aulas suplementares.

Primeiro - e mais grave - por dar a impressão de que o professor começará a exercê-las a partir de 2016, ignorando que já a exerce há vários anos e que lhe foi garantida sua manutenção, nos termos da Lei 8.030/2014, de 84 horas suplementares (70 + 20%), uma das questões mais relevantes da greve de 2015.

Segundo, por constar expressamente que as aulas suplementares possuem o “caráter eventual”.

Dessa forma, o professor consignará no Termo o reconhecimento expresso sobre a eventualidade das Aulas Suplementares, o que redundaria na possibilidade de sua retirada a qualquer momento e sem repercussão financeira futura. Embora não o impediria, mesmo assinando, de pleitear judicialmente o direito das aulas suplementares em caso de retiradas, considerando o princípio do acesso à justiça previsto na Constituição de 1988, artigo 5º, XXXV (a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito).

A questão da natureza das aulas suplementares - se eventual ou permanente - se apresenta atualmente como uma das mais relevantes da educação estadual. Em ação judicial proposta pelo Sintepp em nome de um professor que havia sofrido redução de suas aulas suplementares, através da Portaria GS/SEDUC nº 206, de 24/04/2015 (processo nº 0017549-07.2015.8.14.0301), a assessoria jurídica do sindicato, demostrou que as aulas suplementares existem desde a década de oitenta. Prevista no Estatuto do Magistério (Lei nº 5.351/1986, art. 31), passando pelo PCCR (Lei nº 7.442/2010) e “regulamentada” através da Lei nº 8.030/2014. E dessa forma, fazem parte do vencimento-base do professor, já que incidem as demais vantagens, como gratificações de magistério, de escolaridade, de titularidade e o adicional por tempo de serviço, inclusive sobre os proventos de aposentadoria, conforme prevê a Lei nº 8.030, de 21 de julho de 2014. E, portanto, não podem ser reduzidas subitamente sob pena de ferir o princípio da irredutibilidade de vencimentos.

E assim entendeu o juiz Elder Lisboa, ao concluir que “de acordo com a Constituição Federal, no que diz respeito ao direito adquirido e a irredutibilidade dos vencimentos (art. 5º, XXXVI e art. 37, XV, CF), bem como a legislação do Estado do Pará, quanto à hipótese de redução gradativa das aulas suplementares (artigo 9º da Lei 8.030/2014) e ainda, a sua incidência sobre vantagens e proventos de aposentadoria (artigo 6º, § 4º, Lei 8.030/2014), entendo preenchidos os requisitos autorizadores da tutela antecipada, para reconhecer o direito do autor da presente ação”.

Para ser coerente, a Seduc deveria fazer constar a seguinte declaração: “( ) declaro que exerço “X” horas suplementares, as quais serão garantidas pela Seduc”.

Portanto, em nossa opinião, o(a) professor(a) não é obrigado a assinar o “TERMO DE VERACIDADE E RESPONSABILIDADE”, uma vez que nele consta a expressa renúncia de um direito.

O Sintepp irá requerer à Seduc o aperfeiçoamento desse Termo, compatível com a lei e acordos já firmados com o Estado. Caso permaneça a redação imposta, o sindicato irá ingressar com ação judicial para desobrigar os professores de assinarem o mencionado Termo.

Walmir Brelaz
Assessor Jurídico do Sintepp

A marcha para satanás


Contrariando o que previu o Deputado Tiririca, pior do que está pode ficar sim. E os seres humanos habitantes deste planeta sabem muito bem como fazer as coisas piorarem. Há um tempo, escrevi um artigo sobre as famosas "Marchas" que instituíram em nossa sociedade, dizendo que cada uma delas defende um interesse de uma determinada classe ou de um determinado líder. Temos a marcha para Jesus, marcha do orgulho gay, marcha das vadias, marcha do orgulho hétero, marcha dos que odeiam jiló, marcha das poderosas, marcha das recalcadas, marcha para Joelma, marcha para Chimbinha, marcha dos que conheciam o Cristiano Araújo, marcha dos 99% anjo, marcha "dos" 1% vagabundo e etc, etc, etc, etc, etc, etc.........

Pois bem! Eram tantas marchas, que agora resolveram criar uma e dar a ela um nome que talvez sirva como explicação para as coisas mais bizarras apresentadas em todas as outras. Criou-se então a macha para satanás. O título é chocante. Repulsivo ao extremo. Mas pensemos um pouco. Quem vocês acham que marcha para o dito cujo? Ou melhor, será que você também não marcha para o capiroto, mesmo sem perceber? Para alguns a existência de Deus e do Diabo não passa de uma lenda. Muitos acreditam que o antagonismo atribuído ao segundo visa apenas fortalecer a crença no protagonismo do primeiro. Eu não estou aqui para impor a minha crença em Deus, até porque nem ele exige que se creia nele. Ele nos dá liberdade para isso e eu optei, livremente, por crer e tenho muitos motivos para não me arrepender da escolha que fiz. E não abro mão da minha fé. Mas vamos aos fatos.

Muita gente se escandalizou, inclusive eu, quando tomou ciência da tal marcha para satanás. Gente, que, por exemplo, marcha para Jesus, sob a liderança de Silas Malafaia, Marco Feliciano, Edir Macedo, Valdemiro Santiago, R.R Soares e de alguns outros que manipulam a fé alheia para benefício próprio e quase sempre financeiro. Homens que mentem em nome de Deus para enriquecer e ainda se dizem ungidos por ele. Se levarmos em conta que a bíblia nos diz que o diabo é o pai da mentira e profundo conhecedor da palavra de Deus e por isso sabe como poucos enganar através dela, para quem essas pessoas estão marchando seguindo tais lideranças e doutrinas? Não me venha dizer que é para Jesus, porque se eles o seguissem realmente, ele já teria lhes revelado quem são esses lobos em pele de cordeiro. A não ser que você escolha a marcha a seguir pelo t& iacute;tulo da mesma e não pelo conteúdo oferecido pelos líderes do movimento? Um pastor que vende uma bíblia por 900 reais, prometendo prosperidade a quem comprá-la ou um bispo que constrói um templo faraônico, para a glória da sua vaidade, usando o dinheiro que ele diz ser de Deus, ao invés de construir abrigos e alimentar os famintos, está marchando para quem?

Ainda um pouco escandalizado, vi outros cidadãos de bem, horrorizados com a nova marcha. Cidadãos que normalmente segregam a existência daqueles que não pertencem a sua classe social. Cidadãos que naturalmente não admitem dividir o mesmo espaço com alguém cuja cor é diferente da sua. Cidadãos que se recusam a pagar os direitos trabalhistas as suas empregadas domésticas. Cidadãos que se julgam superiores em função de terem a pele mais clara ou a conta bancária mais gorda. Cidadãos que pedem moralização na política nacional e preservação da família, mas que votaram num candidato cujo histórico depõe contra o que eles desejam. Cidadãos que clamam por justiça, mas que abominam a igualdade social, a igualdade racial e a igualdade de gênero. Por favor, não assoc iem igualdade de gênero com a tal ideologia de gênero, a qual eu sou totalmente contra. Cidadãos de bem que querem ter o direito de portar legalmente uma arma para fazer justiça com as próprias mãos. Voltando a falar de protagonismo e antagonismo, podemos dizer que a Justiça é do bem e toda injustiça é do mal. E se a injustiça é do mal, podemos associá-la a satanás, correto? Logo, se você é racista, fascista, machista, opressor, preconceituoso, arrogante, sanguinário e golpista, você está marchando para quem?

Já um pouco menos escandalizado com o surgimento dessa marcha para o cramulhão, me lembrei da marcha das vadias. Mulheres que clamam por igualdade de direitos, inclusive pelo direito de não depilarem as axilas, o que não deixa de ser legítimo, afinal o corpo é delas. Mulheres que também clamam pelo direito de abortar quando bem quiserem, interrompendo assim o processo de criação de um novo ser, o privando de receber o dom mais divino que a natureza nos dá, que é a vida. Mulheres que lutam contra o assédio masculino e clamam por respeito aos seus corpos e a sua individualidade. Mas, espera um pouco! Será que o título de vadia pode conferir algum respeito a alguém? Nos dicionários que consultei, a palavra vadia indica uma mulher devassa e amoral. Somando-se isso ao fato de que nessa marcha, algumas das "vadias", costumam introduzir crucifixos na vagina e no ânus, vilipendiar vários outros símbolos cristãos, além de muitas desfilarem com os peitinhos de fora ou até mesmo nuas, empunhando faixas com dizeres do tipo: "Sou vadia com muito orgulho", eu me pergunto: Quem se apresenta como devassa e amoral (de acordo com a denominação da própria marcha) e exibindo tais atitudes, está marchando para quem?

Agora, muito menos, ou quase nada escandalizado com a tal marcha para satanás, me lembrei da marcha do orgulho gay, onde os homossexuais também clamam por respeito e igualdade de direitos. Clamor e luta mais do que legítimo e igualmente justo por se tratar de cidadãos como qualquer outro. Mas como clamar por respeito usando cartazes onde santos da igreja católica são retratados em poses sensuais que remetem ao homossexualismo? Como pedir respeito, desrespeitando o maior símbolo do cristianismo, que é Jesus Cristo, colocando um travesti para desfilar com os seios a mostra, imitando o mesmo flagelado na cruz? Como pedir respeito rasgando bíblias, erguendo faixas do nível de "meu cu é laico" e praticando sexo ao ar livre durante a marcha? Atitudes desse tipo indicam que você está marchando para quem? Para finalizar, ouvi dizer que a marcha para satan&aacu te;s foi um fracasso de público, mas ao contrário do que se possa imaginar, o homenageado não ficou nem um pouco chateado com a ausência de adoradores na sua festa. Porque de uma forma ou de outra, ele sempre é lembrado e adorado em outras marchas e em algumas de nossas atitudes do dia a dia.

Estou esperando alguém criar a "Marcha para outro planeta". Nessa eu vou! Com certeza!

Xô, satanás!

Lula diz que VEJA anuncia sua queda há 37 anos

Como diz a Filó: "A coitada!"

247 – Há 37 anos a revista Veja espera a "queda de Lula". É o que lembra um post deste sábado 23 na página do ex-presidente no Facebook, que traz uma capa de 1979 da revista, com o título: "Greve, impasse e a queda de Lula: Confronto no ABC".

O texto lembra diversos acontecimentos importantes daquele ano: "Raul Seixas lançava seu nono disco, Por Quem Os Sinos Dobram. Nos cinemas, Sylvester Stallone estrelava a sequência de Rocky. A nave Voyager, que já deixou o sistema solar, passava por Jupiter. Os Estados Unidos e a China estabeleciam relações diplomáticas".

E completa: "E a revista VEJA anunciava, pela primeira vez, a 'queda de Lula'". Junto com a imagem da capa, há a mensagem: "37 anos esperando... pela queda de Lula". A publicação foi uma ironia à capa deste fim de semana, de título: "A hora da verdade".

A reportagem traz a informação de que o promotor Cassio Conserino teria "indícios suficientes para denunciar" o ex-presidente pelo crime de ocultação de patrimônio por um apartamento que sequer pertence a Lula e à sua esposa, Marisa Letícia.

O Instituto Lula afirmou em resposta que o promotor "violou a lei e o bom senso" ao anunciar a denúncia antes de comunicá-lo e informou que mais uma vez processará a revista Veja.

Fonte: Brasil 247, 23/01/2016

Lula: promotor “violou a lei e até o bom senso”

"Quem não sabe rezar xinga Deus"

Em nota divulgada na tarde deste sábado, o Instituto Lula afirma que o promotor Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, "violou a lei e até o bom senso ao anunciar, pela imprensa, que apresentará denúncia contra o ex-presidente Lula e sua esposa, Marisa Letícia, antes mesmo de ouvi-los".
Lula e sua esposa Letícia e o promotor polêmico Cássio Conserino
"Os advogados do ex-presidente examinam as medidas que serão tomadas diante da conduta irregular e arbitrária do promotor", diz a assessoria.

O promotor acusa Lula, no entanto, de ocultar um patrimônio que sequer é dele. "Quanto à revista Veja, que utilizou a entrevista do promotor para mais uma vez ofender e difamar o ex-presidente Lula, será objeto de nova ação judicial por seus repetidos crimes", diz o texto.

‘Não cabe ao Ministério Público vender revista’

Nem tampouco preparar base eleitoral para candidaturas

Para o jurista Luiz Moreira, ex-conselheiro nacional do Ministério Público até o ano passado, a conduta do promotor Cassio Conserino, de procurar a revista Veja para anunciar publicamente que já teria "indícios suficientes para denunciar" Lula, revela o contrário do que ele diz: de que não tem nada contra o ex-presidente.

Além de ter cometido uma infração funcional, acrescenta Moreira, em entrevista a Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania: "A sociedade brasileira investiu muito das suas expectativas no Ministério Público. Não é papel da instituição, portanto, vender revista, vender jornal. Se o promotor de Justiça tem algum elemento, ele deve se manifestar propondo a ação", afirma.

Promotor recua: denúncia contra Lula é possibilidade

Ele deve candidato do PSDB na próxima eleição, daí querer aparecer


Depois de dizer categoricamente à revista Veja que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua esposa Marisa Letícia seriam denunciados por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio, o procurador Cássio Conserino recuou: "O Ministério Público não antecipou denúncia. Só exteriorizou, em homenagem ao interesse público que norteia a questão, que as provas coligidas apontam para a possibilidade de uma denúncia".

À Veja, ele garantiu que faria a denúncia, que ganhou a capa da publicação. No entanto, como é desvio funcional antecipar uma denúncia antes que ela seja proposta, e sem que as partes sejam ouvidas e tenham oportunidade de defesa, Conserino recuou. O procurador disse que falou à revista para atender ao "anseio das ruas". No passado, ele já foi condenado por conduta semelhante.

Odebrecht articulou carta contra a Lava Jato

247 - A defesa de Marcelo Odebrecht, comandada pelo advogado Nabor Bulhões, foi responsável pelo manifesto que acusa a força tarefa da Operação Lava Jato de usar métodos piores que os da ditadura e compara a investigação à Inquisição. O documento é assinado por 104 advogados, entre defensores dos réus da ação e personalidades do meio jurídico dissociadas dos processos.
Segundo a Folha, citando 10 dos nomes que assinam a carta, Bulhões teria sugerido a iniciativa após ter sido acusado de incompetência por Marcelo Odebrecht. O jornal sustenta que o réu mais importante da Lava Jato entrou em desespero após ter negado seu pedido de liberdade pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

A carta provocou reações fortes dos procuradores e juízes da Lava Jato, que a acusaram de ser "falatório" e parte de um "complô" dos advogados. O presidente do PT, Rui Falcão, soltou uma nota apoiando-a.

Nabor, que disse ter assinado a carta como profissional do direito, não como advogado de Marcelo, entende que atribuir protagonismo a algum advogado pela elaboração do documento "seria ignorar o sentimento geral de perplexidade" dos que o assinaram.

A estratégia teve também a participação de Emílio Odebrecht, pai de Marcelo, de Mônica, mulher do executivo, e advogados da empresa. A ideia de criticar os métodos da Lava Jato foi acertada entre Nabor e Emílio em Salvador.

Emílio ligou para advogados que estavam relutantes em assinar o documento.

"Eu não sei quem patrocinou a carta. Eu mudaria algumas coisas com as quais não concordo. Acho que não faz sentido falar em ditadura quando estamos num Estado democrático. Se foi estratégia da Odebrecht ou não, o que não sei, isso não muda em nada o manifesto. O que interessa são as ideias", afirma Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defende políticos como o senador Edison Lobão (PMDB-MA) na Lava Jato.

Fonte: Brasil 247, 24/01/2016

sábado, 23 de janeiro de 2016

Liberar o FGTS pode ser a grande ideia de 2016


A principal novidade do pacote de medidas econômicas a ser anunciado pelo ministro Nelson Barbosa na próxima semana pode ser a liberação para que os trabalhadores dêem o FGTS como garantia em empréstimos bancários.

Hoje, os recursos só podem ser sacados após demissões e na compra da casa própria. 

Numa economia em recessão, com famílias endividadas e consumo anêmico, não faz sentido manter os bilhões do FGTS trancados no cofre ou liberá-los apenas para grandes empresários que têm acesso a fundos como o FI-FGTS. O melhor é permitir que cada trabalhador use livremente seu fundo, formado por 8% do salário.

Serrano: a Lava Jato pratica a fraude

Marcelo Odebrecht já foi condenado a mil anos!


"Fraude" é o ilícito com aparência de licitude

No evento do Barão de Itararé em que Paulo Moreira Leite - “Bláblárina quer o Golpe de boutique” - lançou seu livro sobre a Lava Jato, e o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) observou que o Ministro (sic) Gilmar (PSDB-MT) não faria parte de nenhuma Corte Constitucional do mundo e, por isso, merece um impeachment, nesse mesmo evento o advogado Pedro Serrano, professor de Direito Constitucional da PUC de São Paulo, e Pós-Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa fez brilhante exposição.

(Em tempo: Serrano é advogado da Odebrecht na Lava Jato e já sabe que vai perder na Vara do juiz mais poderoso que um ministro do Supremo.)

Eis algumas observações não literais de Serrano:
- A lógica da notícia substitui a lógica do Direito e quando isso acontece não há Democracia.

- Uma coisa é o processo. Outra, o que a notícia produz.

- No mundo civilizado há leis para garantir que o julgamento não seja linchamento – porque a turba não julga: seria a volta ao medievo.

- Sempre houve espetáculo: a guilhotina funcionava na frente de todo mundo.

- O objetivo era produzir espetáculo.

- O problema é quando do isso acontece de forma intencional.

- O “Mãos Limpas” na Itália usou a mídia.

- Quando estava na Oposição, o PT foi primeiro a usar isso - abriu a caixa de Pandora.

- No interior da corrupção do sistema, o agente do Direito passou a agente da exceção

- É o que no Direito se chama de “fraude”: o ilícito com aparência de licitude.

- Essa fraude é um novo autoritarismo: usar a ditadura no interior da Democracia.

- Nos EUA, quem praticou a fraude é o Legislativo, quando aprovou o Patriotic Act, depois do Onze de Setembro.

- Em nome do combate ao terrorismo, o inimigo é desprovido da característica de ser humano.

- Nos EUA, o muçulmano é desprovido do direito de defesa.

- O Judiciário também é agente da fraude: foi o que se viu em Honduras e no Paraguai.

- A fraude, na América Latina, é para interromper a manifestação da vontade popular.

- O Judiciário frauda para cumprir Constituição e para fazê-lo a descumpre.

- No Brasil, quando o réu tem alguma relação com este Governo, é desprovido da condição humana.

- É assim desde o mensalão.

- Dirceu não podia ser julgado no STF e foi.

- O uso da doutrina do “domínio do fato” foi uma fraude.

- Os direitos mínimos do ser humano não foram observados

- Na Lava Jato os réus não tem condição humana.

(Convém ler Giorgio Agamben – “O poder soberano e a vida nua”, Editora UFMG, coleção Humanitas, 2004. - PHA)

- A Carta Aberta dos Advogados, que critica Moro: só assinei porque sei qual será o resultado do julgamento.

- Do contrário, não iria prejudicar meu cliente.

(O Procurador da República que conseguiu acessar o wi-fi de Deus, o Dalton Dallagnol, anuncia neste sábado 23/01, no Estadão, que “Pena de (Marcelo) Odebrecht somaria dois mil anos”. Mas, como a legislação brasileira é muito boazinha, é mais provável “que condenação de empreiteiro fique abaixo de cem anos”!!! - PHA)

- A situação no Brasil ainda é “amena”, em relação ao que fizeram em Honduras e no Paraguai.

- Mas pode ficar mais grave.

- Por enquanto, a fraude está limitada a pessoas, mas pode vir a ser sistêmica.

- Democracia significa soberania popular e a defesa dos direitos do cidadão.

Fonte: Conversa Afiada, 23/01/2016

Procurador vertical inocenta Lula!

Delações são sigilosas! Quá, quá quá!


Da página Petralha Zuero no Facebook

A Força (sic) Tarefa da Vara do Moro, aquele juiz mais poderoso do que qualquer ministro do Supremo, assiste a uma batalha de Egos mais feroz do que a que travam as assistentes de palco do Faustão.

É a disputa diária entre o Procurador que opera no wi-fi de Deus e o Procurador Vertical.

Aquele que foi Horizontal no Banestado e, depois de tomar um chega pra lá do Ministro Teori - que manda menos que o Moro - decidiu "verticalizar " a Lava Jato.

Em busca do estrelato, os dois só perdem para o dono da ribalta, o Juiz Moro, que segundo oDr Pedro Serrano, pratica fraude.

O Procurador Vertical ocupa a página três do Globo (vazo de quaisquer delações) para acusar a Presidenta Dilma de acobertar a roubalheira desenfreada, porque patrocina a leniência.

Como se sabe, um dos objetivos explícitos da Força (sic) Tarefa é destruir a Petrobras e a Economia brasileira.

Mas, inadvertidamente, o Procurador Vertical deslizou na maionese do protagonismo e inocentou o Lula:

O ex-presidente Lula disse que delação agora só serve se tiver o nome dele. Isso é verdade?

Não creio que seja verdade, pois desconheço uma colaboração onde o ex-presidente tenha sido citado expressamente. Portanto, ela (a afirmação) é injusta. E nem sei também se ele poderia saber das delações, já que a maior parte delas está em sigilo.

"A maior parte delas está em sigilo": quá, quá, quá!!!

Paulo Henrique Amorim

Ministério Público sugere que Lula ocultou patrimônio que não é dele

Nessas horas um teste de sanidade mental faz bem

O procurador Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, decidiu denunciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alegando que ele ocultou a propriedade de um apartamento no Guarujá, reformado pela OAS.

O problema: o imóvel simplesmente não é do ex-presidente; Lula e sua esposa, Marisa Letícia, tinham uma cota de um empreendimento da coopertativa Bancoop, que foi assumido pela OAS.

Os antigos cotistas poderiam ficar ou não com os imóveis, mas Lula e Marisa decidiram devolvê-lo. 

A própria OAS afirma que é dona do imóvel, que ainda está à venda. Defesa de Lula se disse estarrecida e perplexa.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Juiz dispensa Lula de novo depoimento na Zelotes

Em Brasília, 22/01/2016

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, dispensou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de prestar depoimento como testemunha de defesa na Operação Zelotes na próxima segunda-feira (25). A decisão foi tomada após a defesa de Alexandre Paes dos Santos, o APS, réu que o havia arrolado, desistir da convocação de Lula.

Nesta sexta-feira (22), Lula apresentou petição na qual solicitava a dispensa. Na peça, seus advogados argumentaram que o ex-presidente já havia prestado depoimento sobre o caso à Polícia Federal, no último dia 6 de janeiro, não tendo nada mais a acrescentar sobre o assunto. O conteúdo da oitiva foi antecipado pelo jornal O Estado de S.Paulo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da
Silva em entrevista a blogueiros
O advogado de APS, Marcelo Leal de Lima Oliveira, foi consultado a respeito pelo juiz. Em ofício, explicou que o propósito da inquirição de Lula era demonstrar a "inexistência de atos de corrupção para a compra de medidas provisórias, assim como a absoluta ausência de participação do réu em qualquer dos fatos descritos na denúncia". Por fim, informou estar suprida, diante das declarações do petista à PF, a necessidade da audiência para ouvi-lo na segunda-feira.

"Referido depoimento responde de maneira clara a questionamentos feitos pela autoridade policial, também nos autos do inquérito que animaram a presente ação penal, quanto à possibilidade de particular defender a necessidade de edição de medidas provisórias sem que isso represente qualquer ilicitude", escreveu Leal.

No fim da tarde desta sexta, o magistrado deferiu o pedido de desistência, liberando Lula.

Miritituba, distrito de Itaituba, será beneficiada com grandes obras infraestruturais

A execução de grandes projetos devem estimular a criação de mais um município 

Em Miritituba, serão construídas grandes obras infraestruturais. Dois portos graneleiros já estão funcionando, existem projetos de construção de mais oito e comenta-se que no final do processo serão 42 portos para atender a demanda de grãos oriundos da região Centro-Oeste com destino a outros continentes.

Porto graneleiro da Bunge

Nesse sentido, o Governo Federal abriu a concessão da BR-163 que chegará até Miritituba. O objetivo é transformar o distrito em uma espécie de “hub”, capaz de receber a produção do Médio-Norte de Mato Grosso e distribuí-la em comboios de barcaças para os portos exportadores de Santarém (PA), Vila Rica (PA) e Santana (AP).
Sonho antigo dos empresários do agronegócio, a chamada ‘saída pelo Norte’ começou a virar realidade em abril de 2014, quando a empresa americana Bunge inaugurou o complexo portuário em Miritituba e Vila do Conde, no Pará. Miritituba e Santarenzinho, às margens do rio Tapajós, são os locais com o maior número de projetos de construção de portos, segundo a Secretaria de Portos (SEP). A lista inclui as empresas Cianport, Hidrovias do Brasil (Pátria), Cargill, Unirios, Amaggi, Dreyfus, Odebrecht e Bertolini.

O corredor abre uma nova rota para a exportação da soja e do milho colhidos no entorno dos municípios de Sinop, Sorriso, Nova Mutum e Lucas do Rio do Verde, cortados pela BR-163. Hoje, mais de 70% da safra mato-grossense é escoada pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR), a mais de 2 mil quilômetros da origem. Alguns caminhões vão ainda mais longe, até São Francisco do Sul (SC) e Rio Grande (RS).

Por outro lado, o crescimento da localidade, a execução de grandes projetos infraestruturais, a chegada de investimentos privados em negócios relacionados a movimentação dos portos, estimula a ideia de emancipação política-administrativa de Miritituba.

Já surgem discussões  que com o tempo devem amadurecer e apontar para as articulações de grupos políticos interessados em ter o poder político de um município que vai gerir um recurso financeiro considerável.

Nélio: “Senador tramou contra o município de Santarém”

(O Impacto) - Inconformado com o anúncio de que a concessão da rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163) chegará somente até o Porto de Miritituba, o médico e ex-deputado estadual Nélio Aguiar fez sérias revelações sobre a possível causa da privatização da estrada não chegar até o marco zero, no Porto da Companhia Docas do Pará (CDP), em Santarém.
Para ele, a disputa comercial entre as empresas graneleiras Amaggi e Cargill é o principal problema da concessão não chegar até Santarém. Tudo isso, segundo Nélio Aguiar, está acontecendo por causa da Amaggi, de propriedade do ex-governador do Estado do Mato Grosso e atual Senador, Blairo Maggi, ter o planejamento de construir um porto graneleiro em Miritituba, onde já existem dois funcionando e há o projeto de construção de mais oito portos.

“A gente questiona a existência de interesses comerciais, até porque a gente sabe da concorrência das empresas do Blairo Maggi, ex-governador do Mato Grosso, em relação à própria Cargill, que está instalada em Santarém. Existem outros interesses, não somente políticos, mas também comerciais, de deixar Santarém de fora desse projeto”, afirma Nélio.
Ele esclarece que vem fazendo o alerta sobre a concessão da BR-163 desde o ano passado, quando revelou que governo Federal planejava privatizar a rodovia Santarém-Cuiabá, somente até o Porto de Miritituba. “No ano passado eu estive em Brasília, em uma audiência com o Ministro do Planejamento e também numa reunião na Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES) sobre a intenção do governo Federal na concessão da BR-163, que está previsto que ela chegue só até Miritituba. Eu fiz esse questionamento em Brasília. Eu disse: Ministro, a BR-163 não começa e nem termina em Miritituba, o marco zero da rodovia é no porto da CDP, em Santarém”, lembra Nélio Aguiar.

Para ele, tanto a população quanto as autoridades devem ter a visão de que a concessão deve chegar até o porto da CDP, em Santarém, porque os munícipes sofrem o mesmo impacto do escoamento da soja, no País. “Então, não é só Miritituba que vai ter necessidade de ter uma rodovia bem asfaltada e segura. Nós também temos essa necessidade. Por isso, há a necessidade de que Santarém não fique de fora dessa concessão, isso é uma injustiça! Nós temos que lutar. Os nossos representantes em Brasília têm que se envolver cada vez mais”, comenta Nélio Aguiar.

Sonho antigo dos empresários do agronegócio, a chamada ‘saída pelo Norte’ começou a virar realidade em abril de 2014, quando a empresa americana Bunge inaugurou o complexo portuário em Miritituba e Vila do Conde, no Pará. Miritituba e Santarenzinho, às margens do rio Tapajós, são os locais com o maior número de projetos de construção de portos, segundo a Secretaria de Portos (SEP). Ao todo 8 novos portos devem ser construídos em Miritituba e Santarenzinho, de acordo com a SEP. A lista inclui as empresas Cianport, Hidrovias do Brasil (Pátria), Cargill, Unirios, Amaggi, Dreyfus, Odebrecht e Bertolini.

O corredor abre uma nova rota para a exportação da soja e do milho colhidos no entorno dos municípios de Sinop, Sorriso, Nova Mutum e Lucas do Rio do Verde, cortados pela BR-163. Hoje, mais de 70% da safra mato-grossense é escoada pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR), a mais de 2 mil quilômetros da origem. Alguns caminhões vão ainda mais longe, até São Francisco do Sul (SC) e Rio Grande (RS).

O objetivo é transformar o Distrito de Miritituba em uma espécie de “hub”, capaz de receber a produção do Médio-Norte de Mato Grosso e distribuí-la em comboios de barcaças para os portos exportadores de Santarém (PA), Vila Rica (PA) e Santana (AP).

AUDIÊNCIAS PÚBLICAS: Além de Santarém estar sendo deixada de fora da concessão da BR-163, de acordo com médico Nélio Aguiar, a cidade também foi excluída das audiências públicas sobre o projeto de privatização da zona de escoamento da soja. Na última segunda-feira, 18, uma audiência pública realizada em Brasília, no Distrito Federal, avaliou o trecho enquadrado da BR-163, no Programa de Exploração da Rodovia (PER), para a concessão.

Além dela, no dia 21 deste mês, aconteceu uma audiência pública, em Itaituba, onde debateu o corredor de escoamento de soja pela Região Norte do Brasil. Para o dia 26 deste mês também foi confirmada uma audiência em Sinop, no Estado do Mato Grosso.
“Pra gente ter uma idéia, até das audiências públicas Santarém ficou excluída. Nos excluíram até da oportunidade de nós participarmos da discussão e do debate. 

Se quisermos participar da discussão nós temos que nos deslocar até Itaituba ou Sinop, porque em Santarém não vai ser realizada nenhuma audiência pública. As três audiências públicas todas serão fora de Santarém. Então, aqui em Santarém nós sofremos diretamente o impacto da exportação da soja”, diz Nélio Aguiar.

Ele aponta que a população é testemunha da quantidade de carretas que estão chegando em Santarém, o que está aumentando a cada ano e a tendência é não diminuir. Nélio destaca que existe a previsão da construção de mais quatro portos em Santarém, o que significa que mais carretas devem circular com destino a cidade.

“Então, por que vamos ficar de fora? Por que essa visão de fazer uma concessão somente até Miritituba? E os demais 320 quilômetros, desde o quilômetro 30 até o porto de Santarém vão ficar abandonados? Vão ficar esburacados? Vão ficar sem ser duplicados? Porque o governo federal não vai dar conta disso. O governo federal não vai ter recursos para isso”, dispara Nélio Aguiar.

Fonte: Blog do Jota Parente, 22/01/2016

Em depoimento à PF, Lula diz que esquema de compra de MP é "coisa de bandido"

De Brasília, 22/01/2016

Em depoimento à Polícia Federal no inquérito que apura a compra de medidas provisórias em seu governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou que nunca recebeu lobistas enquanto presidente da República e classificou de "coisa de bandido" a combinação com empresários para viabilizar normas de interesse do setor automobilístico.

Ernesto Rodrigues/Folhapress
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Em 10 páginas de depoimento prestado no último dia 6 de janeiro, obtidas pelo jornal "O Estado de S. Paulo", o ex-presidente afirmou que não foi comunicado por um dos seus filhos, o empresário Luís Cláudio Lula da Silva, de que havia sido contratado por R$ 2,5 milhões pelo lobista Mauro Marcondes Machado, preso sob acusação de operar o suposto esquema de compra de medidas provisórias. O esquema, que resultou na Operação Zelotes, foi revelado em série de reportagens de "O Estado de S. Paulo" publicadas em outubro.

Lula, conforme transcrição da PF, "fez questão de registrar" que não recebia lobistas e que "tanto ele quanto seus parentes jamais exerceram lobby ou consultoria empresarial". O petista alegou que nunca obteve "benefício decorrente" dessa atividade.

O ex-presidente "afirmou ainda que mesmo após sua saída do cargo público, nunca nem ele nem seus parentes realizaram atividade de lobby ou consultoria empresarial. Disse que fazia questão de informar que realiza conferências no Brasil e no exterior, sempre em defesa do interesse nacional, e que tomou como decisão de honra não interferir na gestão do novo governo", registrou a PF.

Lula disse acreditar "que Luís Cláudio tenha procurado Mauro Marcondes para obter patrocínio para seu projeto na área de futebol americano" e que, pelo que sabe, o filho foi contratado para estudos na área do esporte".

O ex-presidente ressaltou que ele e o Instituto Lula não têm qualquer tipo de relacionamento financeiro com a empresa do filho, a LFT Marketing Esportivo. Aos investigadores, sustentou nunca ter indicado "potenciais clientes ao seu filho, como também ele nunca lhe pediu". Acrescentou ainda não saber dizer quando Mauro Marcondes e sua mulher, Cristina Mautoni, conheceram Luís Cláudio.

Bandido

O ex-presidente foi questionado pela PF sobre arquivo encontrado no computador da empresa de Marcondes, no qual estava registrado: "A MP foi combinada entre o pessoal da Fiat, o presidente Lula e o governador Eduardo Campos (morto em 2014)". "Combinação nesse tipo é coisa de bandido", reagiu o petista, acrescentando que não ocorreu a transação mencionada.

Lula afirmou que participou de uma reunião, a pedido de Eduardo Campos, na qual o ex-governador de Pernambuco levou o dirigente da Fiat na América Latina Cledorvino Belini. O ex-presidente, porém, diz não se recordar se o empresário ainda era da Fiat ou se já estava na Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Lula explicou que, no encontro, foram esclarecidos os benefícios da instalação da fábrica da montadora em Pernambuco. A partir dessa reunião, afirmou, as discussões transcorreram dentro dos setores técnicos dos ministérios.

Ciro Gomes diz que só idiota acredita na reaproximação de Michel Temer

Reconquistar a confiança é um processo difícil e demorado

Ex-ministro Ciro Gomes (PDT) voltou a atacar o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e questionou sua tentativa de se reaproximar do governo: “Só quem for idiota acredita. Agora isso não quer dizer que a presidenta tenha que repudiar isso. Até porque a política vive desses bailados”, afirmou, em coletiva ao lado do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi.

“O que é importante é não acreditar, porque ele está no golpe e é capitão dele”, acrescentou. Ciro tem sido indicado como a aposta do ex-presidente Lula para 2018 caso decida não entrar novamente na disputa. 

Segundo Lupi, há uma "parcela significativa" do PT que enxerga "com muita simpatia" o nome do ex-ministro como candidato mais provável do PDT ao Planalto no próximo pleito.

Por que Lula deve processar João Dória

"Os marqueteiros do ex-presidente que me perdoem, mas se você, Lula não processar o candidato tucano à prefeitura, João Dória, mais esta vez, pelas ofensas pessoais que lhe fez ontem pelos jornais, estará prestando um enorme desserviço à democracia", diz Ivo Pugnaloni, em carta aberta ao ex-presidente.

"Se a honra de alguém é sua maior fortuna, Lula, você, eu e todos os brasileiros somos roubados toda vez que você é xingado, caluniado, acusado. Então não hesite em, no nosso nome, recorrer à Justiça, pois é para isso que ela existe", afirma o articulista.

Em entrevista, Doria chamou Lula de "sem-vergonha" e disse que pediria ao juiz Sergio Moro, da Operação Lava Jato, para adiar a prisão do ex-presidente. Dória, "falou pelos cotovelos".

Desembargador Siro Darlan faz desagravo a Chico


“Quando nossa desilusão voltava diante de tantas perdas, famílias separadas, liberdades suprimidas, censura impedindo qualquer tipo de manifestação, vinha o poeta e nos enchia de esperança anunciando que amanhã seria outro dia com o galo cantando e a gente se amando”, ressalta o desembargador Sirlo Darlan.

Ao comentar as agressões sofridas pelo musico, completa: “Diz pra eles, Chico, que pode te odiar nunca mais olhar para ti, mas não faz, não faz mais assim e respeita teu direito de ser Mangueira, Fluminense, Politheama e o que mais quiseres, assim como respeitas o direito de serem o que querem”.

Caluniador de Chico ataca também neto de Dilma

Que mal fez esse inocente a esse pseudo ser humano?

Jornalista João Pedrosa, que está sendo processado por Chico Buarque por ter xingado o músico e sua família no Instagram, também disparou uma ofensa contra o nascimento do neto da presidente Dilma.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, em uma foto postada pela empresária Rosângela Lyra –que pedia bênçãos para a criança e criticava o "momento de ódio exacerbado"–, ele escreveu: "Maldita até a sétima geração!!!" e agora diz que não tem "nada a comentar".

Infelizmente, existem determinadas pessoas que são movidas pelo ódio, pela irracionalidade, pela perseguição ao próximo e dá nisso!






Quem governa para a maioria da sociedade corre riscos

A pretensa destruição de Lula busca intimidar qualquer um que decida contrariar uma elite que só se manterá elite com a permanência da pobreza, da miséria e da ignorância. A pretensa destruição de Lula é um aviso: não governem para o povo ou serão destruídos.

EDUARDO GUIMARÃES, 20/01/16, em artigo no Brasil 247

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

A riqueza dos 1% mais ricos supera a de 99% no mundo


Relatório da ONG internacional Oxfam, divulgado a dois dias do Fórum Econômico Mundial, em Davos, revela que a desigualdade atingiu níveis alarmantes em todo o mundo.

Os dados comprovam que o patrimônio do pequeno grupo de bilionários que compõem o 1% mais rico do mundo, do qual fazem parte empresários como Bill Gates, Carlos Slim, Warren Buffett e o brasileiro Jorge Paulo Lemann, já é maior do que a riqueza de 99% da população mundial.

"No ano passado, a Oxfam estimava que isso fosse ocorrer em 2016. No entanto, aconteceu em 2015, um ano antes", destaca a ONG, que pretende pressionar os líderes presentes em Davos a combater a desigualdade mundial.

Uma das medidas propostas é o fim dos paraísos fiscais.

domingo, 17 de janeiro de 2016

Ex-marido da presidente Dilma diz que a revista ÉPOCA deveria investigar seus patrões


"Fui surpreendido com tanta maldade. Isso é coisa de jornalismo bandido", disse ao jornalista Paulo Moreira Leite o advogado Carlos Araújo, ex-marido da presidente Dilma Rousseff, ao comentar a capa desta semana da revista Época, que tenta ligá-lo à Operação Lava Jato.

"É puro jornalismo marrom, que atende a finalidades políticas e só isso. Como todos descobriram que não têm como publicar uma denúncia capaz de atingir Dilma diretamente, pois não há nada contra ela, tentam agir por via indireta, tentando atingir pessoas do círculo próximo, como eu".

Segundo ele, os irmãos Marinho deveriam explicar porque estariam vivendo em Miami, "um dos endereços preferidos pela máfia internacional".

Araújo conta que o repórter de Época tentou se passar por cliente de seu escritório e anuncia que irá processar a Globo para assegurar indenização e direito de resposta.